Médicos Cubanos na Globonews

Wait…What? OR Peraí…Cumé q é?

Vamos ver “qto tempo dura” o Jorge Pontual…

O vídeo foi “censurado” do site da Globonews. Nada de novo, se o pau mandado dos patrões não controlar o que os jornalistas falam isso viraria Jornalismo de novo né? Assim não pode. Assim não dá.

Mas o Sem Fronteiras (Conheça o trabalho de médicos estrangeiros no Brasil e no mundo) ainda está lá. Assistam enqto é tempo.

PS.: É assim que a Globo quer mudar o modelo de negócios dela e mergulhar fundo na internet? Não entenderam nada não é mesmo?

via @conversaafiada & @tijolaço

Anúncios

Globo mergulha de cabeça no 45

“Mas isso é só (mais) uma coincidência, né?”

O Brasil sempre pôde mais. Avisem pra eles.

Ahhh, 2010 está sendo tão emocionante!

PS.: Eles tiraram o original do youtube. Eles ainda acham que pode excluir da internet aquilo que não os agrada. Resquiscios da ditadura. Feridas não curadas. Ai a gente entende perfeitamente as razões da histeria qdo se fala em rever a Lei da Anistia.

Jabuti não sobe em arvore, se ele está lá, alguém colocou


O Ali Kamel (que o Cloaca News afirma possuir um “homônimo”) assumiu a Direção de Jornalismo da Globo por algum motivo. Está claro, pelo viés, que a tendência é acentuar a agenda negativa contra o Governo. Isso é do jogo. O problema que vejo é  a Globo fazer isso enquanto está acuada pelas novas mídias (internet, etc) e pela concorrência (Record, Sbt).

Pra mim vai virar uma Veja.

Azenha: Ali Kamel vai manipular novela da Globo | Conversa Afiada

A novela quase ao vivo da Globo

Atualizado em 30 de agosto de 2009 às 15:57 | Publicado em 30 de agosto de 2009 às 15:51
por Luiz Carlos Azenha

O formato da nova novela das 8 da Globo permitirá a Ali Kamel realizar o seu sonho: manipulação quase ao vivo na dramaturgia, repercutindo o noticiário do Jornal Nacional.
Eu, que trabalhava na emissora em 2006, testemunhei pessoalmente quando os objetivos políticos da emissora transbordaram para além do Jornalismo, atingindo a linha de shows, os programas de auditório, etc.
Agora teremos a novela em “tempo real”, que poderá aproveitar todos os escândalos gerados pelas capas da revista Veja, reciclados pelo JN. Vai ser show:

30/08/2009 – 12h17
Manoel Carlos quer ligar notícias de jornal à trama de novela

AUDREY FURLANETO
da Folha de S. Paulo

“Envelhecer gera uma angústia, uma apreensão porque, por mais que viva, você tem pouca vida pela frente, não é?”, diz Manoel Carlos, apoiando o queixo sobre a bengala de madeira que usa para caminhar nas ruas do Leblon, bairro onde vive, na zona sul do Rio.

“Eu não me considero uma pessoa com medo de morrer, mas, mesmo sem o medo, você tem uma certa urgência, uma certa pressa”, diz. Autor de sucessos de audiência no horário das oito da Globo, ele assina agora a novela “Viver a Vida”, que estreia no próximo dia 14.

Maneco, que já costumava incluir “várias coisas por adendos no dia da gravação ou um dia antes”, quer agora “estreitar ao máximo a distância entre escrever e produzir”.

A novela quase ao vivo do autor exige agilidade e paciência de seu elenco: em “Páginas da Vida” (2006), os atores reclamavam por ter de decorar os tais adendos no dia ou horas antes da gravação.

Em “Viver a Vida”, ele diz que já avisou Camila Morgado, que fará o papel de uma comentarista de economia, da possibilidade de entrar até mesmo ao vivo. “Ela sabe disso: pode ser chamada se acontecer uma coisa muito grave na economia”, afirma.

Segundo ele, o diretor da trama, Jayme Monjardim, aceitou a proposta. Já quanto à viabilidade técnica, o autor é mais vago: “Pode ser ao vivo, pode não ser. Se der para gravar 15 minutos antes, pode ser. Normalmente não dá”.

Outra de suas ideias é ligar uma notícia do “Jornal Nacional” a “Viver a Vida”. “A crise no Senado, a crise econômica, a morte do Michael Jackson, é evidente que eu aproveitaria [na trama]. É tão fácil meter um ator no estúdio e fazer um comentário”, diz o autor.

Talvez por isso Maneco goste de dizer que suas novelas são “verossímeis”. “Tenho o rótulo por aí de fazer novelas realistas. Eu não acho. Faço novelas coerentes com a realidade. Ninguém voa nas minhas novelas.”