Como salvar 30 mil pessoas por ano.

Há algum tempo ando um tanto encafifado com a redução da criminalidade em SP.

De fato o número de furtos em sinais (faróis) e o número de sequestros relâmpago relatados na capital caiu muito. Não é necessário estatística para isso, basta observar a ausência de comentários a respeito em rodas de amigos. Também parece que houve umamigração de crimes para o interior. Os relatos sobre furto confirmam. Até aqui OK.

O que é estranho é os homicídios caírem tanto em SP e não no resto do país.

Os dados de homicídios por estado podem ser encontrados aqui:

http://www.institutosangari.org.br/mapadaviolencia/MapaViolencia2010.pdf

Esse relatório é imprescindível para se familiarizar um pouco mais com a questão.

Este artigo abaixo, além de muito bem escrito traz alguns infográficos muito elucidativos:

http://blogs.estadao.com.br/crimes-no-brasil/tag/homicidio/

Continuar lendo

Anúncios

Ciro errou ao desistir da disputa de SP. Agora vai ser abandonado pelo PSB.

“E agora Coronel? Parece que o PSB vai te deixar na chapada.”

Hj é até fácil falar, mas estou tentado analisar o cenário de acordo com os movimentos das peças. Não é o que eu desejo. Gostaria do Ciro como opção, pois 2010 é importante demais pra correr riscos. Mas eu sou marionete, não Puppet Master O Vander já fez a análise exaustiva sobre o Ciro, mas vai ter que atualiza-la, pois está claro que o PSB vai abandona-lo. Então não teremos a presença dele na disputa presidencial, infelizmente. Sejamos realistas.

Já havia dito que para o Ciro, talvez, disputar SP, com uma ampla frente de apoio, que garantiria tempo de tv, suporte político e razoável financiamento de campanha, poderia ser uma oportunidade para ele. Infelizmente, por preconceito ou não, ele não transmite aos eleitores mais conservadores, e por incrível que pareça, de parte dos moderados, a confiança que um candidato à Presidência precisa. Devia aceitar isso como fato. E usá-lo a favor. Como o próprio Lula usou. Disputar SP exporia seu potencial – sem a intermediação da mídia – para todo o Sudeste.

Agora, ele pode até se colocar como vitima da máquina de articulação política do presidente mais popular dos últimos tempos. E que começou lá atrás – em 2008 – qdo lançou a Dilma. Lula percebeu que o PT não deixaria de disputar a sucessão com um candidato do partido. E ele mais que ninguém sabe do que o próprio PT seria capaz de fazer para definir quem seria o seu sucessor. Friendly fire pra soldado americano no Iraque nenhum botar defeito. Se ele não tomasse as rédeas do processo, seria briga de foice no escuro em noite de apagão.

Então o Ciro disputar competitivamente SP, como o Gunter mostrou, seria um degrau necessário pra se chegar à presidência. Ganhar ou perder, dependeria de inúmeros fatores, inúmeras variáveis incontroláveis. Mas deficit de coragem nunca foi uma característica dele. Talvez por recomendação do seu “amigo” Aécio, recebeu “avisos” do que teria que enfrentar ou de como agir nesse jogo. Deve ter apostado alto na desistência do Serra. Perdeu suas fichas.

Sinceramente de todas formas que pude pensar no assunto, não enxergo as razões que levaram ele a desistir, antecipadamente, da disputa por SP. Está claro, até pra um amador como eu, que o Lula e o PT vão partir pra definir no 1º turno. Sem prorrogação, pq sabem que o bandeirinha (a mídia) está comprado.

A estratégia, a meu ver, não é vencer no 1º, é evitar o 2º turno. E nesse sentido ele passaria de aliado pra estorvo. Um pequeno pedaço de rocha a ser tratorado.

Será que aquela vaga pra SP tá aberta ainda?

O Mito do Inchaço


Vc sabia que o Governo do Estado de São Paulo tem mais funcionários públicos que todo o Governo Federal?


Vc sabia que o ritmo de crescimento no número de funcionários públicos no Governo do Estado de São Paulo tem sido maior que do Governo Federal nos últimos anos?



Pois é. Isso vc não vai ver nos jornais e revistas.

Mais aqui: O Mito do Inchaço

Veja tb:

O (verdadeiro) Inchaço no Governo Lula: “50% das contratações foram para a Educação”

Emprego Publico no Brasil e uma Comparação Internacional