Estratégia dos EUA na COP era apoiar a Marina em detrimento do Celso Amorim



E agora Marina? Agora está tudo explicado, o apoio do Cameron, o jatinho jatão na reta final da campanha, etc. Mas eu nem fico puto com isso, pq já desconfiava, eu fico puto pq vou ter que concordar com o louco do PHA.

Só falta algum vazamento mostrando alguma ONG em contato direto com diplomatas.

PS.: Eu que sempre respeitei e admirei a nível, o durissimo processo de seleção do Itamarati, estou absorto com o linguajar da diplomacia americana. Mas não só isso, estou abismado com o baixo nível e na qualidade dos relatos vazados. Estou até pensando em tentar a área diplomática agora.

WikiLeaks: Lula “cacarejou” sobre clima, dizem EUA

Notícias » Brasil » Brasil
WikiLeaks: Lula “cacarejou” sobre clima, dizem EUA
09 de dezembro de 2010 • 07h57 • atualizado às 08h46

Novos documentos do site WikiLeaks mostram críticas dos diplomatas americanos à atitude brasileira nas negociações internacionais do clima. Os telegramas foram escritos entre 2008 e 2010. Em um deles, o suposto protagonismo brasileiro na cúpula do clima de Copenhague, no final de 2009, é ironizado. Segundo a diplomata Lisa Kubiske, “Lula cacarejou” suas conquistas ambientais e sua capacidade de costurar um acordo. Para os EUA, o Brasil teria assumido uma imagem exagerada de “herói” e “cavaleiro branco”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Os documentos mostram a estratégia dos EUA para atrair o apoio brasileiro para suas propostas. O país pretendia enfraquecer o Itamaraty em favor do MMA (Ministério do Meio Ambiente). Isso porque se, por um lado, os diplomatas brasileiros eram contra a ideia de que países em desenvolvimento assumissem metas de redução de emissões de CO2, o MMA defendia que todas as nações dividissem a responsabilidade pelos cortes

Anúncios

Uma beleza fascinante

Seria eu muito estranho por admirar esses momentos, em que a mais pura e viceral fúria humana, é dirigida a grandes corporações globais? As mesmas que, repentinamente, de maneira desavisada acabaram mostrando toda a sua submissão e servilismo – antes estrategicamente disfarçados – aos “tentáculos da elite corrupta norte-americana“? Acho que não né?

“#Visa, #MasterCard, #PostFinance… The question is: Who’s next?”

O que posso dizer? Nem por toda riqueza do mundo trocaria viver em outros tempos, um pouco “menos conturbados”.

Continuar lendo

The Guardian :: “Como foram vazados os 250.000 telegramas das embaixadas americanas”


“@WikiLeaks – #CableGate :: É incrível como a Lady Gaga está em todas.”

 

Agora sério. Guardem esse nome: SIPRNET, a internet secreta americana. A culpa, os técnicos dizem, é sempre dos usuários (segundo relatos, relaxaram a segurança para “facilitar o uso”). Por isso, na minha época de “SysAdmin“, sempre pegava pesado com os usuários :-).Agora o moleque ai – Bradley Manning, agente de inteligência, o mesmo que vazou o “Collateral Murder” – pode pegar só 52 anos de prisão.

E ai? Encararia essa em nome da “transparência radical”?

ajude o WikiLeaks. Doe agora!

How 250,000 US embassy cables were leaked | World news | The Guardian

How 250,000 US embassy cables were leaked

From a fake Lady Gaga CD to a thumb drive that is a pocket-sized bombshell – the biggest intelligence leak in history

David Leigh
guardian.co.uk, Sunday 28 November 2010 18.14 GMT

An innocuous-looking memory stick, no longer than a couple of fingernails, came into the hands of a Guardian reporter earlier this year. The device is so small it will hang easily on a keyring. But its contents will send shockwaves through the world’s chancelleries and deliver what one official described as “an epic blow” to US diplomacy.

The 1.6 gigabytes of text files on the memory stick ran to millions of words: the contents of more than 250,000 leaked state department cables, sent from, or to, US embassies around the world.

What will emerge in the days and weeks ahead is an unprecedented picture of secret diplomacy as conducted by the planet’s sole superpower. There are 251,287 dispatches in all, from more than 250 US embassies and consulates. They reveal how the US deals with both its allies and its enemies – negotiating, pressuring and sometimes brusquely denigrating foreign leaders, all behind the firewalls of ciphers and secrecy classifications that diplomats assume to be secure. The leaked cables range up to the “SECRET NOFORN” level, which means they are meant never to be shown to non-US citizens.

As well as conventional political analyses, some of the cables contain detailed accounts of corruption by foreign regimes, as well as intelligence on undercover arms shipments, human trafficking and sanction-busting efforts by would-be nuclear states such as Iran and Libya. Some are based on interviews with local sources while others are general impressions and briefings written for top state department visitors who may be unfamiliar with local nuances.

Intended to be read by officials in Washington up to the level of the secretary of state, the cables are generally drafted by the ambassador or subordinates. Although their contents are often startling and troubling, the cables are unlikely to gratify conspiracy theorists. They do not contain evidence of assassination plots, CIA bribery or such criminal enterprises as the Iran-Contra scandal in the Reagan years, when anti-Nicaraguan guerrillas were covertly financed.

One reason may be that America’s most sensitive “top secret” and above foreign intelligence files cannot be accessed from Siprnet, the defence department network involved.

Continuar lendo

Jobim e o batismo de fogo de Dilma

“Situação Insustentável? Veremos.”

Como até as pedras do Planalto estão sabendo no momento – os arquivos foram liberados hoje, e pelo visto tem muita coisa ainda a surgir – a chapa esquentou para o (ex?) Ministro da Defesa Nelson Jobim. A liberação dos telegramas da embaixada dos EUA no Brasil, com o resumo da sua visita é devastador.

Fogo amigo do PT fica parecendo brincadeira de criança. E vêm exatamente após surgir na mídia notícias que a sua permanência no governo estava “praticamente” acertada com a presidente Dilma, a pedido de Lula. Estava. O pior não foi a avaliação do anti-americanismo, mas ter revelado informações de Estado, que lhe foram confiadas pelo Presidente da República.

Ele pode ser a primeira grande baixa desde que o pessoal do @WikiLeaks liberou as informações. Aliás os EUA estão numa situação crítica, essas informações vão revolucionar alterar significativamente as relações exteriores. Nada será como antes. Eu acompanho o WikiLeaks desde faz tempo, e infelizmente, nossa mídia está completamente despreparada para o que esses caras estão fazendo. No momento estão correndo atrás.

De qualquer forma, para nós, a grande questão é como a Dilma vai reagir ao primeiro grande problema sobre a sua mesa. Muitos torcem para a saída do Jobim. Eu também não gostei da atuação dele na Satiagraha (ajudando a tirar o Paulo Lacerda), mas sinceramente tenho muitas dúvidas se encontraremos algum civil para o Ministério da Defesa que consiga “enquadrar” – não é o termo correto, eu sei – as Forças Armadas e continuar conduzindo as mudanças institucionais e a reestruturação material delas. Mas eu já disse que sou um pragmático? Então.

Temo ainda mais pelo F-X2. E tenho mais ressalva de quem afirma que a sua saída não causará mais atrasos nesse processo. Lembrem-se, o Lula bancou seu nome ao aconselhar a Dilma, não foi porque gosta dele como pessoa, mas porque é um monstro político e sabe o quanto sofreu nessa área. Pelo menos no caso da Marinha o processo está bem encaminhado, e meio que imune a mudanças no Ministério da Defesa.

Mas e agora? A situação do Jobim se tornou – não existe outro termo – insustentável. Imaginem a situação constrangedora numa reunião de cúpula na Unasul, por exemplo. Ou, de que adiantou aquele duríssimo discurso na UE (Portugal) contra a proposta americana (New Strategic Concept) de usar a OTAN para supervisionar o Atlântico Central (eufemismo pra dizer Atlântico Sul)? Aquilo se dissolveu no ar, pois foram palavras públicas, isso que estamos lendo, é o jogo concreto, pesado, que é feito nas entranhas do poder.

O caminho natural seria o pedido de demissão. Mas ele sempre foi um puta jogador (político) gostem ou não, principalmente no ataque, de maneira silenciosa. Como disse, vamos ver como joga sob o fogo da “artilharia de saturação” sobre sua cabeça. Quem sabe ele não consegue resistir? Eu, no momento, duvido.

Mas é preciso ressaltar: longa vida ao @Wikileaks. O #CableGate é a prova da frase do juiz da Suprema Corte Americana Louis Brandel: “A luz do sol é o melhor dos desinfetantes”. A política externa dos EUA está nua, e não é uma cena bonita de se ver.”

WikiLeaks :: Cable Viewer

Viewing cable 08BRASILIA351, SCENESETTER FOR THE VISIT OF MINISTER OF DEFENSE

Continuar lendo

Wikileaks, Keep Walking

“Realmente o problema da mídia é global.”

O cara é lider de uma puta organização que está revolucionando a forma como os cidadão do mundo tem acesso a informações que o Estado tinha a obrigação de disponibilizar, e a entrevista é sobre a “sua personalidade”. Fuck off.

O que o público quer ouvir é o que ele, diretamente envolvido, tem a dizer sobre essa tonelada de documentos liberados, que mostram que mais de 104.000 civis foram mortos deliberadamente numa guerra por petróleo e gás (interessante não?). A mídia corrupta tenta desesperadamente mudar o foco.

Brasileiros, quando lerem essas notícias lembrem-se sempre do Pré-Sal.

Rules of Engagement

“…against kids and journalists.”

Uma guerra só é emocionante nos filmes de hollywood ou nos jogos de videogame (será por acaso?). A realidade é mais surreal que qualquer ficção pode ousar tentar descrever.

WikiLeaks

WikiLeaks

Click here to make a secure submission

Collateral Murder

WikiLeaks has released a classified US military video depicting the indiscriminate slaying of over a dozen people in the Iraqi suburb of New Baghdad — including two Reuters news staff. Reuters has been trying to obtain the video through the Freedom of Information Act, without success since the time of the attack. The video, shot from an Apache helicopter gun-site, clearly shows the unprovoked slaying of a wounded Reuters employee and his rescuers. Two young children involved in the rescue were also seriously wounded. For further information please visit the special project website www.collateralmurder.com.