Mensalão preocupa Bancos e Empresas

Eu? Parceiro, eu quero é ver o oco. Meu nome não tá na AP nº 470, tampouco ocupo cargo de gerência. Longe de ser santo, mas mão sou corrupto, tampouco corrompo.

Não declara IRPF/IRPJ? Se preocupe. Contrata gerente e não acompanha minuciosamente os seus passos? Se preocupe. Faz engenharia financeira pra pagar “menos impostos” pelas “brechas da lei”? Se preocupe. Deposita em bancão pra investir em fundos estrangeiros sem saber dos detalhes? Se preocupe. Tem cargo de diretor e assina um monte de documentos sem ler diariamente? Se preocupe. Sofre ou faz pressão por resultados “a qualquer custo”? Se preocupe.

Mas melhor esperar o Acórdão, né? Já não tem Ministro do STF preocupado com o “exagero das penas”?

Então.

12/11/2012 – 00:00

Julgamento do STF preocupa empresas

Por Cristine Prestes e Laura Ignácio

O destino dos 25 condenados no caso do mensalão está longe de ser a única consequência do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Entre empresas, bancos e advogados que atuam para corporações o clima é de apreensão. As mudanças promovidas pela Corte em sua jurisprudência durante a análise da Ação Penal nº 470 produzirão impactos diretos no ambiente de negócios do país.

“O risco aumentou, e aumentou muito, porque agora qualquer administrador pode ser condenado por lavagem de dinheiro sem que tenha havido a intenção de cometer o crime”, diz o executivo de uma entidade de classe empresarial. O aumento do risco entre empresas e bancos ainda é apenas uma sensação, já que o Supremo não concluiu o julgamento – falta definir as penas dos condenados. Da mesma forma, a aplicação dos novos entendimentos pela Justiça de primeira e segunda instâncias e seu uso pelo Ministério Público em denúncias por crimes econômicos ocorrerão paulatinamente, até mesmo por causa da morosidade do Judiciário.

Página A13

12/11/2012 – 00:00

Jurisprudência do mensalão deixa bancos e empresas apreensivos

Por Cristine Prestes e Laura Ignacio
Anúncios

A responsabilidade de um presidenciável

“Não precisa investigar a gestão, porque não teve nada”

“Não sou mais governador”

José Serra – Candidato a Presidência da República pelo PSDB


Já imaginaram se o Lula ou a Dilma dissessem frases assombrosas como essas? José Serra está consciente que um Presidente da República é escravo da lei? Que atos como estes são claros “crimes de responsabilidade“?

Da pra imaginar alguém sob a sombra dos malfeitos da Alstom (investigada na Europa por corrupção ativa) ocupando a Presidência num momento econômico tão importante para o País como este?

Só me resta perguntar: como ele no poder, quantotempodura?

ISTOÉ Independente – Brasil

Sem licitação, Metrô de São Paulo pagou à Alstom R$ 20 milhões a mais por trens

CAMILA PATI

IBRAHIM CRUZ/AG. ISTOÉ



DIFERENÇA Documento mostra valores pagos pelo Metrô à Alstom em 2007

Uma suspeita de corrupção em transações entre as estatais do governo
paulista e a multinacional francesa Alstom promete ser a pedra no sapato
dos tucanos em ano eleitoral. Se somados todos os contratos irregulares
da empresa com o governo de São Paulo, chega- se à cifra de R$ 1,375
bilhão. Esse número pode aumentar com a investigação dos Ministérios
Públicos Estadual e Federal, que prometem uma verdadeira devassa na
atuação da Alstom. O grupo francês tem mais de 139 contratos firmados
com o governo paulista desde 1989, que ao todo somam R$ 7,6 bilhões. Os
negócios da multinacional em São Paulo envolvem o Metrô, a Cesp, CPTM,
CTEEP, Dersa, Eletropaulo, Emae, Prodesp e Sabesp, entre outras
estatais.

Continuar lendo

Quer que eu desenhe? :: Cassações por Corrupção/Partido Político

Cassações por Corrupção 

“Qual partido tem mais corruptos mesmo? Isso pq a mídia oculta muita coisa deles, né?”

Atualização: Total de cassações desde 2000 (não sei informar se está atualizado até esse ano). Mais informações no link abaixo ou na matéria do “O Globo“.