Amy

“Um dos grandes álbuns de uma época em que basta ser medíocre pra ser celebridade”

Eu não sou muito de fazer analises filosóficas ou pseudo-cientificas sobre música e cinema. Eu só escuto e aproveito. Simples assim. Qualquer um que escutou meia dúzia de músicas de jazz, blues ou soul poderia escrever páginas e páginas fazendo comparações injustas com divas que, de tempos em tempos surgem.

Mas o que eu posso dizer é que o que eu senti quando ouvi “Back to Black” foi algo só comparado ao que senti quando ouvi a voz da Nina Simone a 1ª vez. E isso, não é pouco.

“please don’t let me be misunderstood”

Vou sentir falta, não porque estou comovido, emocionado, mas porque, egoísta que sou, esperava outra preciosidade pra nós livrar, mesmo que temporariamente, desses tempos de ode a futilidade.

Mas de certa forma já sabia, pois nunca esperei algum tipo de reabilitação dela. Desde o principio acreditava que esse era o seu inevitável, destino.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s