Qual é o seu "Plano de Governo" para os próximos 4 anos?

“Eu prometo…”

O meme é do @pegarsobrio. Um blog bacana, que tem um nome mais legal ainda (“quero te pegar sóbrio“). Bom dá um pulo lá pra entender a história. Mas, voltando – afinal esse é um blog de política, economia e tecnologia, não necessariamente nessa ordem – o post é sobre algo que sempre pensei e acreditei: as pessoas simplesmente ignoram que a tal sociedade somos nós! Que ela é resultado das nossa “micropolíticas” do dia-a-dia.

E isso me lembra discussão de boteco, muito tempo atrás, com amigas idealistas, do tipo esquerdista default, que sempre defendiam que “tudo de ruim é culpa da sociedade”. Isso dito, na frente de um liberal como eu, resulta em toneladas de cervejas e maços de cigarros sobre a mesa (na época fumava, mas “encontrei jesus, encontrei jesus…”) como testemunhas oculares de um batalha sangrenta.

O excesso verbal, o dedo na cara, o chute na canela, talvez fosse causado pela combinação de falta de coisa melhor para se fazer (dançar, fazer sexo, etc) e a indignação acumulada por ver/experimentar (tem diferença? não pra mim) a injustiça social generalizada à minha volta. Talvez tenha sido só porque “eramos jovens”. Jovens tem muita energia, só não sabem direciona-la. Ou sabem, e os “velhos” (como eu) não a compreendam.

Bom mas que diabos é “sociedade”? Que diabos é o tal “mercado”? Que diabos é “PIG”? Que diabos é “mídia corrupta”? A gente generaliza demais, rotula demais, se vitimiza demais. Temo seriamente no futuro, olhar para trás e ficar com uma vergonha e um arrependimento tão avassalador que subitamente aniquile a “vida em mim”. Será que é isso? Seria a morte aquele momento em que os fantasmas do passado tomam de assalto o corpo e você, repentinamente, desiste da luta que é “continuar vivendo”? Sei lá, muita “Magnólia” pro meu gosto.

Pode parecer depressivo – ou deprimente – mas não é. Muito pelo contrário. O que estou tentado dizer é que o quanto antes refletirmos sobre isso, antes agiremos para evitar que aconteça. “Life is short, play hard“, dizia uma propaganda. Jovens, é a pura verdade. Você pode correr, você pode se esconder, você pode se refugiar debaixo de “mantos sagrados”, você pode procurar a “paz interior” proferindo orações, mantras e afins. Mas a grande verdade, que ignoramos, é que a verdadeira paz só é encontrada quando olhamos realmente pra dentro. E conscientes disso, se tenta melhorar tudo e todos em volta, a fim de encontrar um pouco de “equilíbrio”.

Pra mim (sei que não encontrarei paz alguma cercado por miseráveis ou em um “medieval” condomínio fechado de classe média alta) a grande questão que restou é: o que você tem feito para mudar o mundo? o que você tem feito para mudar o seu país? o que você tem feito para mudar o seu estado? o que você tem feito para mudar a sua cidade? o que você tem feito para mudar a sua vila? o que você tem feito para mudar a sua rua?

Enfim, o que você tem feito para mudar você e as pessoas a sua volta? Qual é o seu “plano de governo” para os próximos quatro anos, é uma boa pergunta. Qual é a sua lista de prioridades para o seu próximo “mandato”? Reflita sobre ela, escreva-a, divulgue-a (pelo menos para os seus) e lute por ela incessantemente.

Poderíamos, todos, começar por ai. Que tal? Quem sabe assim, a “tal sociedade” não muda de verdade?

Quero te pegar sóbrio – blog para mulheres, para homens, bebida, amor, sobre relacionamento,sexo

brasileiros e brasileiras

1 01America/Sao_Paulo Novembro 01America/Sao_Paulo 2010 por calenza

você já molhou a mão do guarda ou deixou de avisar que estavam faltando bebidas na sua comanda da balada? já bateu num carro e fugiu? já prometeu um cargo para o empregado e entregou outro? já tentou usar humilhações para colocar seu colaborador para baixo e o fazer desistir de pedir aumento? vamos parar de ser rasos. vamos mudar o país por nós mesmos ou vamos continuar falando mal do governo? imagine que você seja um país. qual é o seu plano de governo para os próximos quatro anos? se todo mundo que a gente conhece fizer um pouco por si a coisa tende a melhorar. qual é a sua expectativa? se votou na dilma, ok, se votou no serra, ok também. ta na hora de parar de trocar farpas via rede social e encarar o fato social. o homem pode mudar as coisas e vice-versa. a gente consegue ganhar do vice-versa. ta na hora de parar de se emocionar só com filme de superação e superar. ta na hora de querer ajuda só no livro de autoajuda e ajudar. é um processo lento e demorado. a gente tem que parar de furar fila, de buscar sempre um brecha no sistema. de pagar menos e querer ser vip. esse texto não é para ofender ninguém. é para pensar. o que você vai fazer para si e para os seus nos próximos quatro anos? lembrem-se, são pequenas coisas do dia a dia que fazem uma puta diferença. boa sorte!

um beijo (para ninguém dizer que esse texto não deveria estar nesse blog),

2 comentários sobre “Qual é o seu "Plano de Governo" para os próximos 4 anos?

  1. Que tal um plano para os próximos 30 anos?

    Abaixo-assinado pela vinculação do salário do Supremo Tribunal Federal ao salário mínimo

    Getúlio Vargas foi o responsável pela instituição do salário mínimo
    no Brasil. Sua instituição foi regulamentada pela lei nº 185 de
    janeiro de 1936 e pelo decreto-lei nº 399 de abril de 1938. O
    Decreto-Lei nº 2162 de 1º de maio de 1940 fixou os valores do salário
    mínimo, e foi nesse ano que ele passou a vigorar.

    A nova constituição do Brasil de 1988 estabelece no capítulo II
    (Direitos Sociais) artigo 6 o direito de todo trabalhador a um
    salário mínimo. A cláusula IV define o valor do salário como “capaz
    de atender a suas [do trabalhador] necessidades vitais básicas e
    às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer,
    vestuário, higiene, transporte e previdência social”. Esta cláusula
    também garante reajustes periódicos a fim de preservar o poder
    aquisitivo do trabalhador.

    Baseado nesta premissa, o DIEESE (Departamento Intersindical de
    Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulga o salário mínimo
    necessário para se cumprir o que a constituição estabelece.

    Em 2010 o salário mínimo no Brasil foi estabelecido em R$ 545,00.

    O salário mínimo necessário, de acordo com o DIEESE, seria de R$
    2222,99.

    O salário do ministro do Supremo Tribunal Federal é o mais alto do
    poder público, e serve de parâmetro para estabelecer o teto de
    remuneração de altos funcionários públicos, e é de R$ 26.723,13.

    Ou seja: o salário do STF, hoje, corresponde a 49 vezes o salário
    mínimo; mas, de acordo com o DIEESE, o salário mínimo não poderia ser
    menor do que 12 vezes o salário do STF.

    Esta petição tem como objetivo corrigir esta situação, estabelecendo
    o teto para o salário do ministro do STF em função do salário mínimo.

    A diferença, que em 2011 é de 49 vezes, deverá ser de (no máximo)
    46 vezes em 2012; 44 vezes em 2013; 42 vezes em 2014; e assim
    sucessivamente, de acordo com a tabela:

    Esta lei não tem como objetivo ditar aumentos para o salário mínimo,
    o que só poderá ser feito de acordo com as circunstâncias e
    possibilidades da economia brasileira; o objetivo é apenas e tão
    somente ditar o máximo que será pago a altos funcionários do governo,
    em função do salário mínimo.

    A lei também não terá como objetivo impor reduções ao teto; caso o
    aumento do salário mínimo não seja suficiente para ditar uma redução
    na diferença entre o máximo e mínimo, o máximo simplesmente não
    deverá ser aumentado.

    Finalmente, a lei não tem como objetivo fazer uma revolução de curto
    prazo, mas, antes, estabelecer um conjunto de metas para que o Brasil
    se transforme em uma nação mais justa e igualitária ao longo das
    próximas décadas.

    Os signatários

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N9701

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s