Aonde o Serra (ainda) vence


“Terra arrasada para o tucanos?”

A questão que resta é saber se as demais forças internas da oposição vão se omitir e deixar o Serra destruir o que restou do PSDB extrapolando os limites democráticos com mais baixarias e esse golpismo anacrônico?

É hora de quem se considera líder (ou candidato a líder) se posicionar, e tentar salvar a estrutura partidária para começar a criar uma futura oposição mais programática e menos golpista.

Serra só bate Dilma em bolsões mais ricos do país, indica Ibope « José Roberto de Toledo

Serra só bate Dilma em bolsões mais ricos do país, indica Ibope

por Jose Roberto de Toledo

Seção: Eleição para presidente

19.setembro.2010 19:30:17

José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti

O Ibope divide o Brasil em 255 áreas para fazer suas pesquisas. Na maioria dos casos, agrega municípios próximos. Nas grandes cidades, faz o contrário: divide-as em regiões homogêneas. O resultado é o mapa que se vê nesta página.

É um quadro mais preciso da sucessão presidencial do que a simples divisão estadual. Percebe-se, em alguns Estados onde Dilma Rousseff (PT) lidera, que ainda há bolsões de voto em José Serra (PSDB). Eles estão localizados, quase sempre, nas regiões mais ricas.

As partes pintadas de vermelho apontam as áreas onde a candidata do PT tem pelo menos 5 pontos de vantagem sobre o tucano. Nas azuis, ocorre o contrário. E as zonas cinzas indicam que há empate técnico entre eles (diferença inferior a 5 pontos porcentuais, para um lado ou outro).

Screen shot 2010-09-18 at 18.59.59

Serra só bate Dilma em 20 áreas. Em outras 15 há empate técnico. Dilma supera o tucano nas 220 restantes. Para aumentar as amostras locais, os dados de intenção de voto foram extraídos das pesquisas estaduais do Ibope feitas ao longo dos últimos 30 dias, registradas na Justiça eleitoral.

As áreas predominantemente serristas estão confinadas em poucos bolsões, geralmente localizados no centro e nos bairros mais ricos de metrópoles do Sudeste e do Sul do país. Mais da metade delas está em São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Belo Horizonte.

Na capital paulista, por exemplo, Serra ganha de Dilma no centro (que inclui Higienópolis e Bela Vista), na zona oeste (em bairros como Perdizes, Pinheiros, Lapa, Butantã), na sudeste (Jardins, Itaim Bibi, Saúde, Ipiranga, Campo Belo) e na zona leste mais próxima ao centro: Tatuapé, Água Rasa, Belém, Penha.

Fora desse círculo, Dilma leva, mas com diferentes graus de intensidade. Sua liderança é menos forte no conjunto da zona norte (Casa Verde, Brasilândia, Jaraguá) do que na zona sul (Vila Andrade, Jardim São Luís, Jardim Ângela, Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú). E é moderada na extrema zona leste (Itaquera, São Miguel, Lajeado, Cidade Tiradentes).

Como acontece na maioria das metrópoles brasileiras, a periferia paulistana é mais pobre do que o centro. É lá que se concentra o voto em Dilma. Isso explica porque um eleitor que convive nas regiões centrais não percebe a maioria de dilmistas detectada pelas pesquisas de intenção de voto.

No Estado de São Paulo, Serra lidera nas regiões de Sorocaba, Piracicaba e Ribeirão Preto, todas elas entre as mais ricas. E empata em Araraquara, Bauru e Assis. Dilma lidera no entorno da capital, no litoral, no Vale do Paraíba e nas regiões de Campinas, Itapetininga, Rio Preto, Marília, Araçatuba e Presidente Prudente.

Restam outros bolsões serristas nas regiões gaúchas de Vacaria e Camaquã, na serra catarinense e em Rio Branco e Sena Madureira, ambas no Acre. Essas duas se devem ao fato de Marina Silva (PV) ir melhor no seu Estado de origem e tirar votos de Dilma.

No resto do país, predomina o eleitorado da petista. Mas com grandes diferenças de intensidade. Sua vantagem em alguns bairros de Porto Alegre (RS) é estreita, quase na margem de erro. Ao passo que mesmo nas áreas mais ricas de Salvador (BA) ou do Recife (PE) ela ganha por mais de 30 pontos de Serra.

Isso mostra que a dimensão geográfica é preponderante na eleição presidencial de 2010. Eleitores nordestinos e nortistas tendem a votar mais em Dilma, independentemente de sua classe social.

Já no Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste, o voto em Serra está confinado em bolsões de alta renda, mas não em todos. O tucano perde da petista até na zona sul do Rio de Janeiro. Dilma também ganha em uma das áreas mais ricas do país: o plano piloto de Brasília.

Se esse quadro se confirmar em 3 de outubro, terá ocorrido uma mudança significativa em comparação aos desempenhos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB) em 2006.

Como há quatro anos, existem regiões do país onde a proporção de eleitores de Dilma sobre Serra varia entre 10 e até 20 para 1, segundo o Ibope. São os casos do centro-sul cearense (Iguatu), do oeste potiguar (Pau dos Ferros), do sudeste piauiense (alto e médio Canindé) e da periferia de Manaus.

Mas o eleitorado da candidata petista terá se expandido para regiões do Sul e do Sudeste onde sempre predominou o voto em presidenciáveis tucanos no primeiro turno.

Tags: 2010, Dilma, eleição, ibope, Marina, pesquisa, Serra

5 comentários sobre “Aonde o Serra (ainda) vence

  1. Seria perfeito se fosse proibida a pesquisa de intenção de voto. Faria todos votarem por convicção e ideologia e não por competição como ocorre. E ainda… as pesquisa tem grande impacto de indução de voto e são claramente manipuladas. Vi uma aqui do Paraná que o primeiro colocado nas pesquisa estava com uma margem de erro gigante, enquanto o segundo, com poucos pontos atrás estava com uma margem erro menor. Entenderam, não?

  2. Não entendo mesmo. Qdo as pesquisas são favoráveis a determinado partido, e se pede regulação é um “cerceamento do direito do eleitor”, um “ataque à liberdade de expressão” (sempre ela).

    Qdo é ruim para esse mesmo grupo político, devem ser proibidas.

    Acho que pesquisa é pesquisa, e o povo sabe diferenciar bem isso. Mas concordo, que melhor que proibir, seria obrigar a abertura de todos os dados, somado a obrigatoriedade de auditoria externa independente.

  3. Eu me lembro de uma eleição para prefeitura de São Paulo. Luiza Erundina era a candidata do PSB (partido de esquerda) e aparecia em 5ª ou 6ª colocação nas pesquisas, com porcentagens pífias, tipo 3%… virtualmente se a mínima chance. Acontece que foi eleita, contrariando todas as pesquisas.

    Naquele dia eu vi que essas pesquisas não servem de nada.
    Mas acredito que, dessa vez, a Dilma vai sim levar no 1º Turno batendo recordes. Apesar de tantos escândalos denunciados pelas mídias, que convenhamos, impartidariamene falando, sabemos que é mesmo lotada de veículos imparciais há muito tempo, a oposição está tão fraca, tão incompetente (ou insiste em ser) que não sabe como atacar a situação sem fazer baixaria, sem usar da demagogia barata, ou da ofensa barata.

    Pra piorar, ações populistas a populares deste governo (os tais programas, que são o que pesa mais) somado aos números do crescimento, e mais a popularidade internacional do atual presidente em contraponto com o impopular do anterior (que a atual situação soube explorar muito bem, até com a ajuda da própria mídia quando se sentiu segura para ser imparcial, como no caso do primeiro apagão e as consequências deste, as viagens com jatinho fretado, o engavetador geral da república, etc.) somado a atos inconsequentes e incompetentes dam oposição e de pequenos atos do histórico do atual candidato, que infelizmente não esbanja carisma.

    Convenhamos, não acredito que hajam chances de a Dilma perder para o Serra.

    O Serra, que é palmeirense, trocou farpas com o Felipão, lembram? Trocou farpas com a Xuxa, lembram? Falou besteira absurda quando questionado sobre a gripe suína quando era um assunto top, lembrando que é o famoso político especialista em saúde (genéricos), sem falar na lei anti-fumo, que pra quem não fuma, como eu, foi ótimo, mas que para os fumantes foi extremamente impopular. Ou seja… um pateta total.

    O povo nunca vai trocar o Bolsa Família por um patético sem carisma desse. Já era, gente.

    Mesmo que ele diga que irá manter, acham que o povo vai acreditar nele, que é opositor, e com tantos partidários dele metendo o pau nesse programa.

    Eu ouço muita gente por aí dizer que está sustentando os vagabundos do Brasil…
    Se tivesse nascido em berço pobre, sertanejo (de morador do sertão), ou favelado, num diria uma asneira dessas. E é esse tipo de frase que alimenta o ódio contra a oposição. É o tipo de frase que os chefes falam para os seus funcionários para justificar o seu voto e tentar convencê-los a votar no Serra. É ou não é?

  4. Corrigindo a informação da minha postagem anterior, a Erundina ainda era do PT, e não do PSB, na época da eleição. Desculpem.

    Eu jurava que o Suplicy que era o candidato do PT, mas me enganei.

    Me lembro que o Maluf era candidato, mas não me lembro dos outros agora. Perdoem-me!

  5. […] Aonde o Serra (ainda) vence Filed under: politica — Fernando @ 18:43 – “Terra arrasada para o tucanos?” A questão que resta é saber se as demais forças internas da oposição vão se omitir e deixar o Serra destruir o que restou do PSDB extrapolando os limites democráticos com mais baixarias e esse golpismo anacrônico?É hora de quem se considera líder (ou candidato a líder) se posicionar, e tentar salvar a estrutura partidária para começar a criar uma futura oposição mais programática e menos golpista. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s