Mundial de Basquete :: Brasil vs EUA

“#MundialdeBasquete #Brasil vs #EUA”

Não assisti ainda, mas deve ter sido um jogão. Acho que agora com esse time, o basquete brasileiro vai ressurgir das cinzas.

Já era hora.

Brasil levanta torcida turca e dá sufoco nos EUA, mas perde a 1ª

Brasil levanta torcida turca e dá sufoco nos EUA, mas perde a 1ª
30 de agosto de 2010 • 17h22 • atualizado às 18h16


Solly Boussidan
Direto de Istambul

O torcedor presente na Arena Abdi Ipekçi, em Istambul, presenciou e se empolgou com uma atuação de gala da Seleção Brasileira nesta segunda-feira pelo Mundial de Basquete. Enfrentando os favoritos dos Estados Unidos, a equipe do técnico Ruben Magnano teve um excelente primeiro tempo, mas caiu de produtividade a partir do terceiro quarto e foi derrotada por apertados 70 a 68.

A chance de levar o jogo para a prorrogação acabou nos últimos dez segundos. Marcelinho Huertas errou bandeja e falhou nos dois lances livres. A seguir, Leandrinho não conseguiu cesta no instante final.

O Brasil não contou com o ala/pivô Anderson Varejão, que se recupera de uma entorse no tornozelo direito, sofrida durante um amistoso preparatório contra a Espanha. Sua falta foi sentida, uma vez que a Seleção perdeu força no garrafão durante o segundo tempo, quando os americanos obtiveram a virada.

Kevin Durant foi o cestinha da partida, com 27 pontos, enquanto Marquinhos, com 16, destacou-se pelo lado sul-americano.

O Brasil começou marcando bem no garrafão, ainda que tenha dado liberdade aos EUA nos arremessos de três pontos. Splitter encontrava facilidade no ataque, e fazia boa dupla com Huertas no ataque, demonstrando o entrosamento dos tempos de Caja Laboral.

Com o andamento do quarto, a Seleção passou a ditar o ritmo do jogo, com Leandrinho assumindo o papel de líder do time. A excelente apresentação em Istambul na parcial terminou com uma enterrada de Splitter, marcando um 28 a 22.

No segundo quarto, Durant liderou a reação americana, enquanto a Seleção caiu de ritmo após a entrada de JP Batista no lugar de Splitter. O aproveitamento brasileiro no garrafão diminuiu, mas a equipe compensava com a boa marcação. Nos três pontos, em compensação, a equipe sul-americana exibiu força, com sete acertos em 11 tentativas.

Marquinhos, que foi escalado lugar de Giovannoni, e correspondeu à aposta de Magnano. O ala do Pinheiros obteve 11 pontos, sendo o principal pontuador brasileiro no primeiro tempo, contra os 19 pontos de Durant. A Seleção foi ao intervalo vencendo por 46 a 43.

O time dos Estados Unidos voltou com a marcação reforçada no terceiro quarto, enquanto o Brasil abusava das faltas. A virada americana saiu com cesta de Derrick Rose, que deixou o jogo em 52 a 50. A Seleção buscou manter-se à frente no placar com as tentativas de três pontos, mas viu seu aproveitamento ir bem abaixo do que no primeiro tempo.

O Brasil também passou a errar os arremessos no garrafão, abusando dos erros. Isso facilitou o trabalho americano, que obteve bons contra-ataques. A situação brasileira se complicou quando Splitter e Huertas foram ao banco após a quarta falta. Os Estados Unidos chegou a abrir seis pontos de vantagem, mas foi ao último quarto vencendo por 61 a 59.

A parcial final começou emocionante, com os jogadores da Seleção correndo ao máximo. O empate brasileiro saiu em 62 a 62 com cesta de três pontos de Marquinhos. A virada, porém, não ocorreu, uma vez que Alex errou no garrafão e permitiu o contra-ataque e a cesta americana.

As equipes falhavam no ataque, especialmente o Brasil, com a Seleção errando lances simples e arremessos de três pontos. A sorte sul-americana é que os EUA também cometia erros tolos, como conduções e faltas de ataque.

Faltando três segundos, Huertas teve a chance de obter a cesta do empate, mas errou e não converteu os lances livres após sofrer falta. Na sequência, Leandrinho não conseguiu o rebote e viu o Brasil perder por apenas dois pontos.

O Terra, em parceria com o Esporte Interativo, transmite ao vivo nesta quarta-feira o confronto entre a Seleção Brasileira e a Eslovênia, às 15h30 (de Brasília).

2 comentários sobre “Mundial de Basquete :: Brasil vs EUA

  1. Parabéns pelo seu blog. Veio com dados que eu estava procurando para desmanchar discursos de quem fala e só fala. Contra fatos, não há argumentos, e no caso do Brasil, vivemos um período onde não podemos negligenciar os números e principalmente quando aparecem em comparações. Os números somente demonstram algo quando aparecem desde um passado, mostrando diferênças e tendências.

    Realmente impressionante como nossos jornais evitam mostrar comparativos detalhados, e apenas brincam de jornalismo político e econômico.

    Estes gráficos eu irei guardar, no meu notebook, no meu celular, para saltar aos olhos de quem falar sem pensar..

    Mais uma vez, obrigado.

  2. Locatelli

    Não entendi seu gráfico de divida liquida publica.
    Na média, considerado o mesmo período, a divida do governo Lula é US$ 45,8 bi e no governo FHC US$ 41,5 bi.
    Se voce considerar que o governo FHC federalizou as dividas de todos os estados e prefeituras, acho que o desempenho não foi tão mal.
    Me parece até que o governo Lula aumentou a divida.
    Perdi alguma coisa?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s