Excesso de botox causa perda de memória


“Uai Marta, esqueceu da tundra que levou do Kassab? E ai? E o já ganhou? Aonde nesse gráfico ele ficou?”

Outro efeito que o salto-alto somado ao uso excessivo de botox causam é a cegueira momentânea. Isso combinado com o enebriamento causado pelo consumo de pesquisas batizadas, são enfim, a receita para a derrota. Só pode ser isso que leve políticos experientes a desconsiderar cenários alternativos. Digo isso pq tenho que dizer, apesar de adorar a Marta.

Dá pra ignorar completamente a possibilidade da direita embarcar na campanha da Marina? Do Serra/PSDB sem ter o que fazer, pressionado devido a escassez de recursos, servir de linha auxiliar  atacando (ainda mais) a Dilma/PT? Com o apoio da maciço da mídia? Ironicamente, foi esse o papel que os estrategistas tucanos planejaram pra a Marina/PV. O mundo dá voltas.

Enfim, assim ela não precisaria atacar a Dilma, se poupando e inflando o discurso (que cola) de “união dos melhores de um lado e de outro” e com o PSDB mantendo os 25-30% tradicionais  e com os ataques corroendo um pouco a ascensão da Dilma. Nesse cenário, não difícil concluir que a disputa iria para o segundo turno.

Num hipotético segundo turno, o tempo de tv e radio é meio a meio. Outro jogo. Contra uma outra mulher. Tb guerreira. Ex-petista. Frágil, e que tem um passado tão ilibado que poderia ser pedida a sua beatificação (se ela não fosse evangélica). Com um Aécio eleito de maneira redentora em MG (70%) com todo tempo livre pra articular o papel que está no script para ele faz tempo: O de líder de uma nova oposição, não anti-lula, mas pós-lula apesar de anti-pt. Com um Ciro que considera a Marina “sua irmanzinha”. Até espaço pro Plínio eles estão dando! Cessaram pq perceberam que ele estava tomando votos da Marina. Se fosse da Dilma, teria uma entrevista exclusiva no JN.

Numa situação em que, mesmo não vencendo já decidiria quem ficaria com os espólios de um PSDB partido, um DEM destroçado e um PPS falido. Numa posição em que qualquer movimento que fizer em auxiliará na definição dos estados aonde tiver 2º turno. Para os adversário dos candidatos governistas, uma visita do Aécio num 2º turno (com o Serra fora da disputa) seria a salvação. O contraponto ao ao peso lulismo. Pouco, mas melhor que nada.

E se esse cenário ocorrer (mesmo que parcialmente)? Ao se criar a expectativa de vitória no 1º turno e ela não ocorre, quem fica com o momentum? Na minha avaliação, seria uma derrota para o Lula que desde o principio quer decidir no 1º turno por estratégia, não por favoritismo.

Olhem, grande parte dos que estão com o Serra, não estão pq querem que ele ganhe. Estão pq querem que o PT perca. Simples assim.

E ai? Já ganhou mesmo? Tem certeza?

Para Marta Suplicy, do PT, Dilma já ganhou « Radar político

Para Marta Suplicy, do PT, Dilma já ganhou

por Jair Stangler

Seção: Eleições

18.agosto.2010 15:35:06

José Orenstein

Para Marta Suplicy, candidata ao Senado pelo PT em São Paulo, Dilma Rousseff, que disputa a Presidência nas eleições de 3 de outubro, “já ganhou”.

Após debate entre presidenciáveis na manhã desta quarta,18, Marta avaliou também que Dilma tem boas chances de vencer ainda no primeiro turno.

“Acho que ela vai ganhar mesmo. Se eu não for me censurar, acho muito difícil ela não ganhar. Acho que ela já ganhou”, disse Marta. “E é possível ela ganhar no primeiro turno. Ela está muito bem e se continuar a ter esse desempenho nos debates, vai ficar cada vez mais difícil haver um segundo turno.”

Segundo a ex-prefeita de São Paulo, Dilma “foi um arraso no debate” e está recebendo as críticas da oposição com a “tranquilidade que deveria e respondendo muito bem”. Marta ainda alfinetou o candidato tucano – “O Serra está muito nervoso” – e viu tendência crescente na campanha de Dilma.

“A maior parte da população já estava votando nela sem conhecê-la, por ser a candidata do Lula. Desde o Jornal Nacional ela virou a candidata. Está tranquilo, está bom de ver. E aí acho que o PSDB se desestrutura, né?”, concluiu Marta.

Nada é pior do que dizer ‘já ganhou’, diz coordenador de campanha de Dilma – politica – Estadao.com.br

Segundo José Eduardo Cardozo, corrida à Presidência da República será ‘dura daqui em diante’

18 de agosto de 2010 | 16h 15

Ariel Palacios, correspondente de O Estado de S.Paulo em Buenos Aires

“Teremos uma campanha dura daqui em diante”. A frase foi pronunciada nesta quarta-feira, 18, na capital argentina pelo deputado federal José Eduardo Cardozo, coordenador da campanha da candidata presidencial Dilma Rousseff (PT). Cardozo, que passou menos de 24 horas em Buenos Aires para participar da edição portenha do Foro de São Paulo – que reuniu representantes dos partidos de esquerda, centro-esquerda e progressistas da América Latina e Caribe – sustentou, em referência aos candidatos da oposição, que “os adversários serão aguerridos. Eles não possuem discurso. E, quando não possuem discurso, fazem golpes abaixo da cintura. A História mostra que é assim”.

Cardozo também reclamou do preconceito ainda existente pelo fato da candidata do PT ser uma mulher. Segundo o petista, “os adversários insistiram muito nos últimos tempos que Dilma ia ‘derrapar’. Mas, foi o inverso. A população viu que estavam tentando construir uma imagem distorcida dela. Mas a tendência é que Dilma cresça cada vez mais nas pesquisas”.

No entanto, o coordenador da campanha argumentou que o “importante” é não cantar vitória antes do tempo: “não há nada pior do que dizer ‘já ganhou’. Nós não ganhamos a eleição ainda”. Cardozo afirmou que a população tem “cada vez mais claro” que Dilma “é a continuidade do atual governo”.

O papel do presidente Lula no eventual governo Dilma poderia ser o de hipotético fornecedor de conselhos. “Ela já disse que quer ter Lula de conselheiro”, afirmou Cardozo. O coordenador da campanha de Dilma indicou que as funções de conselheiro do futuro ex-presidente Lula não implicarão em um posto dentro do gabinete: “Ele estará fora da estrutura de governo”.

Cardozo preferiu omitir nomes de terceiros candidatos quando foi consultado pelo Estado sobre o comportamento dos eleitores de Marina Silva (PV) em um eventual segundo turno entre Dilma e Serra: “A impressão que tenho é que se houver um segundo turno Dilma terá condições de sair vitoriosa e abocanhar grande parte dos votos dos candidatos que não forem para a seguinte votação”.

O diretor do Foro de São Paulo e secretário de Relações Internacionais do PT, Valter Pomar, autodefiniu-se como “um daqueles que dentro do PT nunca teve dúvidas sobre as chances presidenciais de Dilma”.

“Eu não sou daqueles que acha que (Dilma) tem vitória já no primeiro turno. Matematicamente é possível. Politicamente, é muito improvável. Eu acredito que vai ter vitória no segundo turno. O eleitorado que vota no Serra é muito sólido. Você vê que há outras candidaturas que estão sendo estimuladas a ter votos”. Cauteloso, Pomar ilustrou: “não dá para subir no salto alto”. No entanto, destacou que para o candidato do PSDB, José Serra, “a missão é muito difícil”, já que precisa enfrentar um governo (Lula) que conta com “resultados positivos”.

Apelidos. Em referência ao uso intenso do apelido de “Zé” nos últimos dias por parte da campanha do candidato tucano, Pomar ironizou: “não adianta mudar de nome ou apelido”. Segundo Pomar, não importa se Dilma “parece simpática ou não”: “não estou escolhendo um amigo! Estou escolhendo um presidente…”.

O petista afirmou que “a linha política de Serra é o de atemorizar o país em relação a nós”. No entanto, o secretário de Relações Internacionais considera que a oposição não pode “subestimar a inteligência política do povo brasileiro, já que a vida das pessoas melhorou muito nestes sete anos e meio”.

Viagens. Ao contrário das viagens de Lula aos países da região na campanha presidencial de 2002, não há planos de que Dilma visite a Argentina antes do primeiro turno, indicou Cardozo. “Naquela época (na campanha de Lula) não havia contatos (nos países da região). Hoje em dia, nos conhecemos. Esse tipo de viagens na região atualmente não são tão necessárias durante a campanha”, disse.

5 comentários sobre “Excesso de botox causa perda de memória

  1. Caro Fernando, como está?

    É claro que não se deve falar “já ganhou”. Mas a conta pode ser outra.

    Vamos ver, o público não pode passar de 100. Ele pode se dividir e reunir. pode, na margem, trocar de opção. Mas as pesquisas dizem que o voto de Dilma é mais consolidado e na última Dilma tem mais votos na espontânea que Serra na estimulada.

    Vamos à disputa da prefeitura de 2004. Naquela época Soninha ainda era vista como opção à esquerda.

    Tomemos o início do gráfico, que convenientemente está em votos válidos. O “Lado A” tem 34+14+9 = 57 e o “Lado B” tem 42+1+0 = 43. Como termina? O “Lado A” com 35+22+6 = 63 e o “Lado B” com 33+4+1 = 38

    Marta nunca teve mais que 50% dos válidos, portanto. Apenas podia ter dito “já passou” para o 2º turno.

    Em 2004, em SP, houve uma divisão do eleitorado conservador entre 3 candidatos famosos. A gestão dela teve pontos falhos, até votei no 1º turno nela. Fica por conta, pois Erundina também ganhou em 1988 com a mesma divisão dos demais (e na época era só um turno.)

    E a campanha dela entre turnos não foi boa, tanto que eu votei em branco no 2º turno (eu não sou exatamente assim um petista de carteirinha rsrs)

    Já para a eleição presidencial deste ano é outro o quadro. Não há nenhum fluxo visível do eleitorado de Dilma para os demais, apenas o contrário (Marta “era” muito conhecida, e às vezes mal comentada; Dilma “estava” pouco conhecida, portanto o que falar mal de administração passada? Foi genial usar uma candidata “sem história” como eleita! Não dá para falar da gestão dela como nada, a não ser como braços do Lula.)

    O “Lado B” da história de 2004 perdeu, pelo gráfico, 5 pontos no processo. Não há como isso ocorrer com Dilma agora, pode ocorrer com Serra.

    As chances de Marina subir e ir para o 2º turno existem, pois ela tira votos de Serra e Dilma exatamente na mesma proporção. Então, matematicamente faz sentido. Mas para isso seria necessário Serra abdicar de sua candidatura em favor dela (e não o fará para não prejudicar as eleições na sigla) E ela teria que crescer muito para superar a diferença já existente.

    Não dá para colocar gráficos aqui, mas vou fazer um post novo sem palavras para isso, depois apagamos. Trata-se de uma aceleração inédita neste ano todo da qual ninguém quer comentar. Mas está aí para ver. Ok, aguardemos a Datafolha de 20/08 e a Sensus de 22/08…

    “Sorry Serra, mas Dilma já venceu”

    1. Cara, toh bem a cirurgia foi adiada pra…hj (daqui a pouco). No momento estou esperando a Laila sair do balé pra ir pro hospital.

      Outra coisa, tem como vc por graficos num comentario sim. Procure no Google tags+img+html

      Sobre o post, bem espero q esteja certo, mas já disse o qto acho 2010 importante para nosso futuro? Importante o suficiente pra Marta parar de palhaçada.

  2. Não vejo esta possibilidade.
    Um dos motivos da direita votar em Serra é o preconceito contra pobre e nortista/nordestino.
    Creio que a maioria jamais trocaria Serra pela Marina.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s