Íntegra da entrevista da Dilma ao Jornal Nacional

09/08/2010 20h50 – Atualizado em 09/08/2010 23h24

Dilma Roussef é entrevistada pelo Jornal Nacional

Candidata do PT foi a primeira de série com presidenciáveis.
Marina será ouvida na terça; Serra, na quarta-feira.

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, foi entrevistada ao vivo nesta segunda-feira (9) no Jornal Nacional pelos apresentadores William Bonner e Fátima Bernardes. A candidata Marina Silva (PV) será entrevistada na terça-feira e José Serra (PSDB), na quarta. A ordem das entrevistas foi definida em sorteio.

Veja ao lado a íntegra, em vídeo, da entrevista com Dilma Rousseff. Ela respondeu a perguntas dos entrevistadores durante 12 minutos. Abaixo, leia a transcrição das perguntas e respostas.

William Bonner: O Jornal Nacional dá início nesta segunda-feira a uma série de entrevistas ao vivo com os principais candidatos à Presidência da República. Nós vamos abordar aqui temas polêmicos das candidaturas e também confrontar os candidatos com suas realizações em cargos públicos. É claro que não seria possível esgotar esses temas todos em uma única entrevista, mas nas próximas semanas os candidatos estarão também no Bom Dia Brasil e no Jornal da Globo.

O sorteio realizado com a supervisão de representantes dos partidos determinou que a candidata do PT, Dilma Rousseff, seja a entrevistada de hoje. Nós agradecemos a presença da candidata. Boa noite, candidata.

Dilma Rousseff: Boa noite.

William Bonner: E informamos também que o tempo de 12 minutos da entrevista começa a contar a partir de agora. Candidata, o seu nome como candidata do PT à Presidência foi indicado diretamente pelo presidente Lula, ele não esconde isso de ninguém. Algumas pessoas criticaram, disseram que foi uma medida autoritária, por não ter ouvido as bases do PT. Por outro lado, a senhora não tem experiência eleitoral nenhuma até este momento. A senhora se considera preparada para governar o Brasil longe do presidente Lula?

Dilma Rousseff: Olha, William, olha, Fátima, eu considero que eu tenho experiência administrativa suficiente. Eu fui secretária municipal da Fazenda, aliás, a primeira secretária municipal da Fazenda de capital. Depois eu fui sucessivamente, por duas vezes, secretária de Energia do Rio Grande do Sul. Assumi o ministério de Minas e Energia, também fui a primeira mulher, e fui coordenadora do governo ao assumir a chefia da Casa Civil, que, como vocês sabem, é o segundo cargo mais importante na hierarquia do governo federal. Então, eu me considero preparada para governar o país. E mais do que isso, eu tenho experiência, eu conheço o Brasil de ponta a ponta, conheço os problemas do governo brasileiro.

William Bonner:
Mas a sua relação com o presidente Lula, a senhora faz questão de dizer que é muito afinada com ele. Junto a isso, o fato de a senhora não ter experiência e ter tido o nome indicado diretamente por ele, de alguma maneira a senhora acha que isso poderia fazer com que o eleitor a enxergasse ou enxergasse o presidente Lula atualmente como um tutor de seu governo, caso eleita?

Dilma Rousseff: Você sabe, Bonner, o pessoal tem de escolher o que é que eu sou. Uns dizem que eu sou uma mulher forte, outros dizem que eu tenho tutor. Eu quero te dizer o seguinte: a minha relação política com o presidente Lula, eu tenho imenso orgulho dela. Eu participei diretamente com o presidente, fui braço direito e esquerdo dele nesse processo de transformar o Brasil num país diferente, num país que cresce, que distribui renda, em que as pessoas têm a primeira vez, depois de muitos anos, a possibilidade de subir na vida. Então, eu não vejo problema nenhum na minha relação com o presidente Lula. Pelo contrário, eu vejo que até é um fator muito positivo, porque ele é um grande líder, e é reconhecido isso no mundo inteiro.

Fátima Bernardes: A senhora falou de temperamento. Alguns críticos, muitos críticos e alguns até aliados falam que a senhora tem um temperamento difícil. O que a gente espera de um presidente é que ele, entre outras coisas, seja capaz de fazer alianças, de negociar, ter habilidade política para fazer acordos. A senhora de que forma pretende que esse temperamento que dizem ser duro e difícil não interfira no seu governo caso eleita?

Dilma Rousseff: Fátima, estava respondendo justamente isso, eu acho que têm visões construídas a meu respeito. Eu acho que sou uma pessoa firme. Acho que em relação aos problemas do povo brasileiro, eu não vacilo. Acho que o que tem que ser resolvido prontamente, nós temos que fazer um enorme esforço. Eu me considero hoje, até pelo cargo que ocupei, extremamente preparada no sentido do diálogo. Nós, do governo Lula, somos eminentemente um governo do diálogo. Em relação aos movimentos sociais, você nunca vai ver o governo do presidente Lula tratando qualquer movimento social a cassetete. Primeiro nós negociamos, dialogamos. Agora, nós também sabemos fazer valer a nossa autoridade. Nada de ilegalidade nós compactuamos.

Fátima Bernardes: Agora, no caso, por exemplo, a senhora falou de não haver cassetete, mas talvez seja a forma de a senhora se comportar. O próprio presidente Lula, este ano, em discurso durante uma cerimônia de posse de ministros, ele chegou a dizer que achava até natural haver queixas contra a senhora, mas que ele recebeu na sala dele várias pessoas, colegas, ex-ministros, ministros, que iam lá se queixar que a senhora maltratava eles.

Dilma Rousseff: Olha, Fátima, é o seguinte, no papel… Sabe dona de casa? No papel de cuidar do governo é meio como se a gente fosse mãe. Tem uma hora que você tem de cobrar resultado. Quando você cobra resultados, você tem de cobrar o seguinte: olha, é preciso que o Brasil se esforce, principalmente o governo, para que as coisas aconteçam, para que as estradas sejam pavimentadas, para que ocorra saneamento. Então tem uma hora que é que nem… Você imagina lá sua casa, a gente cobra. Agora, tem outra hora que você tem de incentivar, garantir que a pessoa tenha estímulo para fazer.

Fátima Bernardes: Como mãe eu entendo, mas, por exemplo, como presidente não tem uma hora que tem que ter facilidade de negociar, por exemplo, futuramente no Congresso, futuramente com líderes mundiais, ter um jogo de cintura ai?

William Bonner: O presidente falou em maltratar, não é, candidata?

Dilma Rousseff: Não, o presidente não falou em maltratar, o presidente falou que eu era dura.

William Bonner: Não, ele disse isso. A senhora me perdoe, mas o discurso dele está disponível. Ele disse assim: as pessoas diziam que foram maltratadas pela senhora. Mas a gente também não precisa ficar nessa questão até o fim da entrevista, têm outros temas.

Dilma Rousseff: É muito difícil, depois de anos e anos de paralisia, e houve isso no Brasil. O Brasil saiu de uma era de desemprego, desigualdade e estagnação para uma era de prosperidade. Nós tínhamos perdido a cultura do investimento…

William Bonner: Vamos falar de alianças políticas, o que é importante…

Dilma Rousseff: …e aí houve uma força muito grande da minha parte nesse sentido, de cumprir meta, de fazer com que o governo Lula fosse esse sucesso que eu tenho certeza que ele está sendo.

William Bonner: A senhora tem agora nessa candidatura, além do apoio do presidente, a senhora também tem alianças, né?, formadas para essa sua candidatura. Por exemplo, a do deputado Jader Barbalho, por exemplo, a do senador Renan Calheiros, por exemplo, da família Sarney. A senhora tem o apoio do ex-presidente Fernando Collor. São todas figuras da política brasileira que, ao longo de muitos anos, o PT, o seu partido, criticou severamente. Eram considerados como oligarcas pelo PT. Onde foi que o PT errou, ou melhor, quando foi que ele errou: ele errou quando fez aquelas críticas todas ou está errando agora, quando botou todo mundo debaixo do mesmo guarda-chuva?

Dilma Rousseff:  Eu vou te falar. Eu perguntava outra coisa: onde foi que o PT acertou? O PT acertou quando percebeu que governar um país com a complexidade do Brasil implica necessariamente a sua capacidade de construir uma aliança ampla.

William Bonner: Errou lá atrás?

Dilma Rousseff: Não. Nós não… O PT não tinha experiência de governo, agora tem. Agora… Nós não erramos e vou te explicar em que sentido: não é que nós aderimos ao pensamento de quem quer que seja. O governo Lula tinha uma diretriz: focar na questão social. Fazer com que o país tivesse a seguinte oportunidade: primeiro, um país que era considerado dos mais desiguais do mundo, diminuir em 24 milhões a pobreza. Um país em que as pessoas não subiam na vida elevar para as classes médias 31 milhões de brasileiros. Para fazer isso, quem nos apoia, aceitando os nossos princípios e aceitando as nossas diretrizes de governo, a gente aceita do nosso lado. Não nos termos de quem quer que seja, mas nos termos de um governo que quer levar o Brasil para um outro patamar, para uma outra…

William Bonner: O resumo é: o PT não errou nem naquela ocasião, nem agora.

Dilma Rousseff: Não, eu acho que o PT não tinha tanta experiência, sabe, Bonner, eu reconheço isso. Ninguém pode achar que um partido como o PT, que nunca tinha estado no governo federal, tem, naquele momento, a mesma experiência que tem hoje. Acho que o PT aprendeu muito, mudou, porque a capacidade de mudar é importante.

William Bonner: Vamos lá. Candidata, vamos aproveitar o tempo da melhor maneira. O PT tem hoje já nas costas oito anos de governo. Então é razoável que a gente tente abordar aqui alguma das realizações. Vamos discutir um pouco o desempenho do governo em algumas áreas, começando pela economia. O governo festeja, comemora muito melhoras da área econômica. No entanto, o que a gente observa, é que quando se compara o crescimento do Brasil com países vizinhos, como Uruguai, Argentina, Bolívia, e também com aqueles pares dos Brics, os chamados países emergentes, como China, Índia, Rússia, o crescimento do Brasil tem sido sempre menor do que o de todos eles. Por quê?

Dilma Rousseff: Olha, eu acredito que nós tivemos um processo muito mais duro no Brasil com a crise da dívida e com o governo que nos antecedeu.

William Bonner: Mais duro do que no Uruguai e na Bolívia, candidata?

Dilma Rousseff: Acho que o Uruguai e a Bolívia são países, sem nenhum menosprezo, acho que os países pequenos têm que ser respeitados, do tamanho de alguns estados menores no Brasil. O Brasil é um país de 190 milhões de habitantes. Nós tivemos um processo no Brasil muito duro. Quando chegamos no governo, a inflação estava fora do controle. Nós tínhamos uma dívida com o Fundo Monetário, que vinha aqui e dava toda a receita do que a gente ia fazer.

William Bonner: Correto, candidata. Mas a Rússia. A Rússia também teve dificuldades e é um país enorme…

Dilma Rousseff: Mas, só um pouquinho. Mas o que nós tivemos que fazer, Bonner. Nós tivemos que fazer um esforço muito grande para colocar as finanças no lugar e depois, com estabilidade, crescer. E isso, este ano, a discussão nossa é que estamos entre os países que mais crescem no mundo, estamos com a possibilidade de ter uma taxa de crescimento do Produto Interno Bruto de 7%.

William Bonner: Mas abaixo dos demais.

Dilma Rousseff: Não necessariamente, Bonner. Porque a queda, por exemplo, na Rússia… Sem falar, sem fazer comparações com soberba… Mas a queda da economia russa no ano passado foi terrível.

William Bonner: A senhora, de alguma maneira…

Fátima Bernardes: Vamos falar agora… Só um minutinho.

Dilma Rousseff: Criamos quase 1,7 milhão de empregos no ano da crise.

Fátima Bernardes: Candidata, vamos falar um pouquinho de outro problema, que é o saneamento. Segundo dados do IBGE, o saneamento no Brasil passou de 46,4% para 53,2% no governo Lula, um aumento pequeno, de 1 ponto percentual mais ou menos, ao ano. Por que o resultado fraco numa área que é muito importante para a população?

Dilma Rousseff: Porque nós vamos ter um resultado excepcional a partir dos dados quando for feita a pesquisa em 2010. Talvez, Fátima, uma das áreas em que eu mais me empenhei foi a área de saneamento. Porque o Brasil, só para você ter uma ideia, investia menos de R$ 300 milhões, o governo federal, menos de R$ 300 milhões no Brasil inteiro. Hoje, aqui no Rio, numa favela, aqui, a da Rocinha, em que eu estive hoje, nós investimos mais de R$ 270 milhões.

Fátima Bernardes: Mas, candidata, esses são dados de seis anos. Quer dizer, esse resultado que a senhora está falando… vai aparecer de um ano e meio para cá?

Dilma Rousseff: O que aconteceu. Nós lançamos o Programa de Aceleração do Crescimento, para o caso do saneamento, na metade de 2007. Começou a amadurecer porque o país parou de fazer projetos, prefeitos e governadores. Apresentaram os projetos agora, em torno do início de 2008, e aceleraram. Eu estava vendo recentemente que nós temos hoje uma execução de obras no Brasil inteiro. Aqui, Rocinha, Pavão-Pavãozinho, Complexo do Alemão. Obras de saneamento, obras de habitação. A Baixada Santista, no Rio, e a Baixada Fluminense aqui no Rio de Janeiro, ela teve um investimento monumental em saneamento.

Fátima Bernardes: A gente gostaria agora que a senhora, em 30 segundos, desse uma mensagem ao eleitor, se despedindo então da sua participação no Jornal Nacional.

Dilma Rousseff: Olha, eu agradeço a vocês dois e quero dizer para o eleitor o seguinte: o meu projeto é dar continuidade ao governo do presidente Lula. Mas não é repetir. É avançar e aprofundar, é basicamente esse olhar social, que tira o Brasil de uma situação de país emergente e leva o nosso país a uma situação de país desenvolvido, com renda, com salário decente, com professores bem pagos e bem treinados. Eu acredito que o Brasil… É a hora e a vez dele. E que nós vamos chegar a uma situação muito diferente, cada vez mais avançada agora no final de 2014, deste governo.

Fátima Bernardes: Muito obrigada, candidata, pela sua participação aqui na bancada do Jornal Nacional. Amanhã, a entrevistada ao vivo aqui no Jornal Nacional será a candidata do PV, Marina Silva.

http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/08/dilma-rousseff-e-entrevistada-pelo-jornal-nacional.html

47 comentários sobre “Íntegra da entrevista da Dilma ao Jornal Nacional

  1. Baixada Santista, no Rio? Vai conhecer o Brasil de ponta a ponta lá na China. Dilma é a candidata mais despreparada, o foco dela são as ações do governo Lula, e não em uma campanha concreta e visionária. Eu já escolhi meu voto, e não será para a pequena e perdida Dilma.

  2. Sabe que esse foi o único deslize que ela cometeu? Se o debate fosse uma prova, ela tiraria 9,5 por isso. Mas enfim, quem conhecesse o aparato jurídico e político-institucional da Casa Civil sabe que a Dilma está por trás das ações do governo Lula, uma vez que o Brasil passa pela Casa Civil. Na minha opinião a campanha da Dilma é concreta, pois está amparada em dados reais de melhoria do país e da qualidade de vida do povo, além dela levar a experiência dela da Casa Civil para o planalto.

  3. Que infelicidade o que vimos ontem. O que queriam os nobres apresentadores do Jornal Nacional ? Procurar conhecer o plano de governo da candidata ao governo federal ou mostrar antecipadamente que ela não fazia parte de suas intenções de voto ? Não estou defendendo a candidata, mas apenas o respeito à democracia e ao próprio ser humano. Temas polêmicos ? Realizações em cargos públicos ? O que vimos foi um claro ataque sem permitir que a candidata inclusive terminasse suas colocações. Foram 12 minutos de total desperdício. Estamos aqui neste planeta para mudar, crescer e evoluir. Pois é, hoje estou enxergando de outra forma os âncoras de um jornal tão importante e, apesar do erro apontado pelo amigo acima, que foi apenas um lapso e não desconhecimento, passo a parabenizar a candidata que se saiu muito bem em tão infeliz sabatina.

  4. Muito se fala dessa experiência de ministra da Casa Civil, na minha opinião: é importante? – Sim, é importante. É o mais importante? – Não, não é o mais importante. Pessoas com liderança, objetividade, destreza em gerir algo, conheço às pencas, posso indicar umas 100 para presidir o Brasil. Ora, quero ver uma obra que a Dilma fez, projetou, entregou! Quero ver os balancetes de um mandato, as contas, o que foi gasto com saúde, educação, etc. Vejo a experiência em prefeituras e no estado, como protótipos para assumir um governo federal. Parece que sou “pró-Serra”, não sou não. O que digo, é que a Dilma não tem a mínima experiência de base para governar. É fato.

  5. Já eu acho que foi uma ótima oportunidade para Dilma dar por encerrado esse papo de poste. Foram feitas as perguntas e devidamente respondidas. Atribuo as atropeladas do Bonner ao pouco tempo e a um estilo normal de entrevistas.

    E, vamos combinar, pro espectador do Jornal Nacional é essa a crítica que chega sobre Dilma, de que ela seria uma tutelada do Lula, um poste.

    Muitos dos bons programas de entrevistas tem esse formato. Roda Viva é um exemplo nacional – vide as apertadas que Heretodo Barbeiro deu em Dilma e Serra – http://www.youtube.com/watch?v=ZK4s6KaUdzc Hard Talk, um internacional – vide o aperto que FHC levou http://www.youtube.com/watch?v=52fQv9Y1shg

    Assim, se a entrevista do Jornal das Dez tivesse tido o mesmo tema, aí eu diria que a Globo está se negando a fazer jornalismo. Mas não foi o que aconteceu, o nível das perguntas foi completamente diferente.

  6. A experiência pessoal como líder de governo é válida e interessante, mas a experiência em organizar, gerir e tomar decisões é muito importante, e essas a Dilma tem de sobra. É imprescindível analisar todo o contexto e toda a conjuntura para avaliar quem tem condições de fazer o melhor governo. Dilma fará uma grande maioria no Congresso. O povo quer a continuidade do atual governo. Não há espaço político e social, no momento, para um governo que seja contra o governo do Lula. Aliás, o momento econômico mundial exige que o futuro governante seja desenvolvimentista, com valores keynesianos, pois assim é possível maximizar o desenvolvimento econômico em tempos de crise. Além destes fatores, o lado social do governo Lula-Dilma é importantíssimo: reduziu a pobreza, a miséria, aumentou em níveis recordes o emprego, enfim, melhorou a qualidade de vida do povo brasileiro. Aliás, o modo de governar do Lula e da Dilma favoreceu também o crescimento, aumentaram o consumo, interiorizaram o desenvolvimento, e souberam aplicar com maestria políticas anti-cíclicas em prol do povo e do país. Não há espaço algum para um governo Serra, com fatores neoliberais e com pouco investimento social. É fato.

  7. Esse Sr. chamado Wiliam e a Dona Fátima utilizaram o tempo que tiveram para atacar a candidata Dilma abertamente. De que interessa o temperamento de alguém? Perguntaram as propostas que a candidata tem ou apenas manifestaram suas vontades pessoais? Se gostam ou não da candidata Dilma, que pedissem a alguém para substituí-los na entrevista. O que vimos foi triste. E RESSALTO, SE TIVESSE OCORRIDO COM QUALQUER OUTRO CANDIDATO, IGUALMENTE ESTARIA AQUI PARA PROFERIR AS MESMAS PERGUNTAS E COM OS MESMOS COMENTÁRIOS, POIS DEVE HAVER RESPEITO A TODOS. PORTANTO, SE É PARA QUE HAJA JUSTIÇA, QUE OS ENTREVISTADORES TAMBÉM FAÇAM ACUSAÇÕES PESSOAIS AO TEMPERAMENTO DOS DEMAIS CANDIDATOS. VOU ASSISTIR, POR EXEMPLO, À ENTREVISTA COM SERRA E VER SE ELE TERÁ QUESTIONADO TAMBÉM SEU TEMPERAMENTO, O QUAL SE MOSTRA EM SEUS SORRISOS (OU FALTA DELES).

  8. Não sou Dilma, não pretendo votar na Dilma, mas eu para perceber o quanto ela foi sacaneada nessa entrevista. Achei uma falta de respeito com a candidata o nível de perguntas e a atuação do casal nacional. Aprecio muito Bonner e Fátima, mas acho que vacilaram ao atacar um candidato desta forma. Eu achava que iriam discutir mais detalhes do seu futuro governo em vez de ficar discutindo o jeito de ser da candidata (se maltrata os outros ou não, afff que inútil) e detonando o governo atual. Jornalismo com imparcialidade é bem melhor.

  9. O que ela ainda não é tranquilidade de voltar e se corrigir. Ela viu que errou qdo disse Baixada Santista.

    Mas entre alguém com traquejo e a expertise de um politico da velha geração. Temos caras com a eloquencia como o Roberto Jefferson e um Garotinho,então cada um vota em quem quiser.

    Viva a democracia.

  10. Tb acho que o Bonner errou no tom. Teve ate que ser cortado pela Fatima. E o pior, agora se complicou pras proximas.

    Vai ter que bater em todos senão a vida da Globo vai virar um inferno.

  11. É por aí. Além disso a experiência dela como secretária municipal da Fazenda (acho que foi esse o cargo em Porto Alegre) e estadual para energia contam muito. Foi com esse aprendizado que se deu solução para o racionamento de FHS. na matéria de domingo sobre infraestrutura onde o Brasil se sai melhor em relação a outros países é na oferta de energia. Ser secretário ou ministro importante é quase ser prefeito ou governador.

    E também não há alternativas. Além de Serra ser insincero, característica que me o faz desconsiderá-lo de antemão como opção eleitoral, a passagem dele como governador foi fraca. Ele imprudentemente desviou os recursos de dessassoreamento do Tietê para obras, na torcida de que não chovesse (sabia-se da necessidade desse trabalho de manutenção), falou inverdades quanto a fabricação de vacinas, etc. Aumentou a arrecadação/PIB no estado de 8 para 11,5% e nem por isso conseguiu dar um aumento sequer para professores e policiais. A obra mais vistosa, o Rodoanel, é de uma lentidão ímpar : 60 km em 15 anos, ou 4 km por ano.

    Não há alternativa lógica para a maioria da população senão a continuidade.

  12. No caso ficou um recado para o 2º turno. A Globo torce por Serra, é uma posição clara, e daqui até as eleições os eleitores que não votam nem em Serra nem em Dilma levarão isso em conta para tomar suas decisões caso haja 2º turno. O que a entrevista de ontem fez foi desqualificar as críticas que a própria emissora tentará inserir na programação estes meses, acho que foi contraproducente para os interesses da Globo.

  13. procura entender o que é politica, conheça a trajetŕia política em nosso país primeiro. Assim vc pode afirmar alguma coisa.
    A candidata Dilma, tem capacidade para administrar nosso país junto com sua equipe.
    Basta lembrar que Lula era considerado incapaz “por não ter um curso superior”, demonstrou ser um dos melhores presidente o tivemos ou omelhor.

  14. Os nobres apresentadores do Jornal Nacional pela primeira vez usou a mesma tática que o PT vem usando não só em debates mas na vida das pessoas. Eles só quiseram mostrar que pessoas tão inteligentes como se dizem Dilma e Lula agem errado quando tem de tomar decisões importantes, talvez eu não entenda tanto de política ou nada entendo, mas de uma coisa eu entendo…. eu quero um Brasil melhor, sem corrupção, sem roubos, sem sem-teto, sem-televisão, sem-geladeira……. e entendo também não quero o PT na presidência….. ou seja Dilma…. Lula…. são tudo de pior que nosso país um dia possuiu

  15. Incrivel, como duas pessoas que se dizem cultas e formadores de opiniao agem de forma tao mediocre e animalesca…. levando a “entrevista” ou melhor o “interrogatorio” para um lado pessoal, enquanto a ideia da candidata seria dizer sobre numeros e politica… Na boa, eu perderia a postura e perguntaria a Fatima Bernardes se ela ainda teria coragem de posar nua para revistas masculinascomo ja o fez, ou ela mudou os conceitos…Se a Fatima Bernardes mudou, pq o PT, nao pode mudar? O PT, MUDOU SIM e era preciso, pq nao tinha a experiencia de governar e tem o feito de maneira que possa evoluir… ja que nao era uma entrevista e sim uma discussao preciptada de lobos famintos…. mereciam uma cutuccada na vida pessoal deles para entender que o assunto ali é politica e nao a maneira pessoal da candidata ser e muito menos de sua relaçao com LULA. Por isto mais uma vez ela, “DILMA” TEM MEU VOTO !!!

  16. É CLARO QUE ESTE INFELIZ CONENTARIO FOI SIMPLISMENTE UM ENGANO, DILMA SE DESTACOU MUITO ADMINISTRANDO O SEGUNDO MAIS IMPORTANTE CARGO DESTE BRASIL, E A FORMA QUE FOI ENTREVISTADA MOSTRA MUITO BEM OS RAIS INTERESSES DESSA EMISSORA, PROVOCAR UM ERRO DA CANDIDATA PETISTA…VAMOS VER SE A POSTURA SERÁ A MESMA COM OS OUTROS CANDIDATOS..SERRA QUER QUE O POVO DO BRASIL VIVA DOENTE…SO FALA EM HOSPITAIS..
    FORÇA DILMA MG ESTÁ COM VC………..VOTAMOS NA DILMA PORQUE CONHECEMOS SERRA….

  17. A COMO “ELES” QUEREM VOLTAR NO TEMPO E MANIPULAR NOVAMENTE UMA ELEIÇÃO..
    SE ESQUECEM DE QUE O POVO BRASILEIRO EVOLUIU MUITO, AGORA NAO GLOBINHA…

  18. Vamos ser honestos conosco mesmo, pelo menos, acho que vale mais do que tentar ser o mais ácido possível com os outros como descarga psicológica.
    Uma pessoa, por mais que seja de direita, ela pensando honestamente consigo, e não apenas querendo provocar os outros como num pátio de escola, sabe que Dilma tem plena ciência de que a Baixada Santista não fica no RJ. Sabe que aquilo se deve à metralhadora frenética do entrevistador, que foi muito passional e aguerrido como um militante. Se for só isso o que se tem para apoiar, é algo preocupante por parte da direita.
    Eu, mesmo sendo de esquerda, não me fiaria em algo assim se fosse apoiador do Serra.

  19. SERRA PRESIDENTE, MUITO BEM WILLINA BONNER FEZ CERTINHO AO TENTAR FAZER ESSA TERRORISTA TENTAR FALAR ALGO, TINHA QUE TESTAR SIM A SUA CAPACIDADE DE SABER RESPONDER A PREGUNTAS INTELIGENTES FEITAS A ELA, O PAÍS QUER SABER EM QUEM ESTÁ VOTANDO MESMO E NINGUÉM AQUI QUER UMA CANDIDATA QUE NEM SE QUER SABE AONDE FICA A BAIXADA SANTISTA E FAZ ALIANÇAS COM PESSOAS QUEM SEMPRE ATACARAM NO PASSADO!!! O POVO TEM QUE SABER SIM E SER MUITO BEM EXPLICADO PORQUE PALOCCI DEPOIS DE TUDO QUE FEZ E LULA DISSE QUE NEM SABIA HOJE É ASSESSOR DA CANDIDATA EM DEBATES, DOU MEU TOTAL APOIO A REDE GLOBO DE TELEVISÃO!!!!

  20. Ô Fernando, veio um pessoal diferente pro Blog hoje. Abelhando pro e contra Dilma. Hehehehe. No mesmo tempo em que você bate o recorde de comentários, pelo menos esse ano. Ou estou errado? O preço da fama, hein?

  21. Jornal da Dez não vale. É como o Valor Economico, pra outro publico que não aceita essas “besteiras”. Não pq gostem de A ou B. Pq cada segundo vale muito dinheiro, querem a informação. Pra ganhar mais dinheiro.

  22. Não é o que 95% da população acha. Só restaram 5% de pessoas, que mesmo passando pela melhor fase da vida deles, ainda odeiam o PT e o Pres. Lula.

    Mas ainda bem que ainda existe essa minoria. Só falta torcermos pra sair algum politico que preste dessa parte da população.

    Pq até agora…

  23. Democracia. O povo de Alagoas, Maranhão e etc, foi às urnas e votou nesses caras. O Pres. governa com quem está no Senado. Se não tiver maioria não consegue governar (muito pelo contrario, com essa midiazinha golpista (e corporativa..rs)).

    O PT aprendeu, depois do Mensalão, que no presidencialismo à brasileira, formar maioria é bom e necessario. C'est la vie.

    Quem tem que aprender agora, é parte do povão, que não basta se interessar no voto para o executivo, tem que se interessar pra votação para o legislativo tb.

  24. eu acho que os trolls tao invadindo tudo. O pessoal que convivo aqui em pernambuco achou que a dilma se saiu mt bem.

  25. Ficou claro nessa infeliz entrevista a posição anti-petista de rede globo, a emissora axa que somos telespctadores ingênuos iguais aos da época de 1990, onde a globo editou o debate entre Lula e Color favorecendo Collor. essa entrevista do casal de jornalista foi para derrubar a candidata, levantando assuntos sobre o partido, o jeito de ser de dilma, comparando Brasil com uruguai paraguai e russia. o brasil tem sua historia propia e o governo lula e Dilma ja fazem parte dessa.

  26. NA verdade, vamos sair do foco dos projetos e falar sobre a falta de uma verdadeir conduta, em um momento que deveria ter sido de respeito à pessoa, educação quanto a quem fala e principalmente na perda de controle transmitido até mesmo no tom irônico e arrogante na pessoa de William Bonner…Esperei mais seriedade e respostas e acabei encontrando um descontrole até mesmo emocional…parbéns Dilma e todos os demais que estão passando pelo JC, pos, ao menos estão se coportando de maneira tal, coisa de quem é que está ali deveria fazer para com o telespectador.

  27. Achei deplorável a postura dos apresentadores do JN durante a entrevista. Eles que tanto querem demonstrar seriedade no programa passou uma imagem de total falata de educação e profissionalismo. Lamentavel que profissionais como eles tenahm deixado trasparecer a sua oposição ao governo, levando a entrevista para um ataque pessoal. cairam no meu conceito e demonstraram claramente o posição da rede globo em relação ao PT.

  28. A postura dos âncoras foi deplorável?! OU o desempenho da pequena Dilma é que foi insatisfatório? Ela não teve jogo de cintura para se posicionar frente aos jornalistas. Começou a entrevista toda sorridente, e terminou suada como um porco, demonstrando despreparo e insegurança. Quem viu a entrevista da Marina Silva ontem sabe do que estou falando. Quer ser presidente do Brasil? Então pelo menos vá tomar umas aulas de traquejo com Lula, e deixar de ser seu poste, se quiser realmente alavancar sua candidatura.

  29. Cacete!!! Isso foi uma verdadeira guilhotina armada pela rede globo!!!
    Mas, felizmente a Dilma colocou o casalzinho no bolso e mostrou que está preparada pra dá continuidade ao desenvolvimento do Brasil…
    Dá-lhe Dilma no 1º turno..

  30. Independente de qualquer posicionamento político ou preferência por esse ou aquele candidato, o mínimo que se pode esperar de
    uma entrevista é que o entrevistador lembre que ele faz jornalismo. Se isso não acontece, como foi o caso, então podemos com-
    preender as razões. William Bonner foi desrespeitoso, sua ironia mal ou nada disfarçada descambou para arrogância, quase agre-
    ssão, já que foi preciso a intervenção de Fátima Bernardes para contê-lo. Mas, convenhamos… alguma surpresa?

  31. Não é o problema da opinião dela acha que Lula e Dilma são tudo de pior que um dia já existiu no país. O problema maior é cegar-se e esquecer-se de anos de ditadura, anos de perseguição às pessoas que queriam um país Pmelhor… Penso, sinceramente, que tudo de pior que o país já produziu foi um DEM, um ACM e demais oligarcas. Ao contrário do PSDB, o PT tentou buscar os oligarcas para o seu lado e não entrar ao lado dos oligarcas, isto o que a Dilma disse.

    Enfim, um governo que tira mais de 24 milhões de pessoas da miséria, então não acho que tenha sido isto. É uma opinião no mínimo covarde e pouco pautada em lógica. A respeito, mas a refuto.

  32. Eu acho que o casal fez uma otima ENTREVISTA mas a senhorita DILMA ROUSSEFF não soube se posicionar diante diante dos “FERAS” da TV e eu digo de boca cheia Que essa tal de DILMA se ganhar a eleição vai colocar o BRASIL mais rebaixado do que está não estou dizendo que LULA não fez nada estou dizendo que o que ele diz que fez não foi SATISFATÓRIO,Ela disse que conhece o BRASIL de uma ponta a outra eu te pergunto DILMA você conhece a cidade de CONCEIÇÃO do COITÉ?Não sabe nem onde fica DILMA VÁ PESCAR EM OUTRA PRAIA!!!!!!!!!!!!

  33. so tenho uma palavra vergonha de um jornalista que eu ate gostava mais hoje não e ja nem vejoo jornal nacional

  34. Olha, nós estamos enfrentando o cumulo da politica Brasileira.
    Precisamos de um politico transparente, que até agora só ouvi bobagem..
    A tal classe média tanto dita, é pessoas que ganham acima de 1.500 reais, o imposto de renda faz com que essas pessoas regressem a classe baixa.
    Para pessoas interessada na politica e no desenvolvimento do Brasil, deveriam acompanhar mais os debates, e não esquecer a sujeira que acontece em Brasilia, tipo mensalão, dolar na cueca, na meia… Ai até concordo com Dilma que o Brasil se destacou la fora, mas foi por essas barbaridades.
    Pra começar Dilma nem era do PT, muito pelo contrario, ela era do Leonel Brizola e agora mudou a camisa, Dilma foi Criada pelo PT, e o mesmo está usando Dilma como Mascara, porque na verdade quem vai governar ainda será o PT e não Dilma.
    Quem é Dilma? Nunca ouvi falar antes, nunca vi uma luta dela pelo povo, LUTA COMENTADA PELO POVO E NÃO PELA SUA PROPAGANDA POLITICA.
    Dilma não passa de uma charlatona, e garanto a todos que se perder a eleição, com certeza abandonara o partido, ou melhor será obrigada a isso.
    Ressalto tambem que o tal voto prostesto “Tiririca” significa oque? Induziram o povo a protestar a politica dirigida pelo atual governo, mas o povo não estava tão bem informado que o voto protesto ainda ajudam o atual governo a continuar com as ROUBALHEIRA QUE ESTÁ POR TRAZ DE TUDO ISSO, e digo mais O GOVERNO ATUAL EMPRESTA DINHEIRO DO BNDES PARA FECHAR O CAIXA TODO MES e depois devolve, porque ainda tem uma divida muito grande, mas não levam isso ao publico.
    ACORDA POVÃO, VAMOS MUDAR ESSE BRASIL DE MENTIRAS, DO QUE ADIANA TER UM HOLERITE DE 1.500 REAIS, MAS APÓS OS IMPOSTOS NOS RESTARAM APENAS 1000 REAIS.

  35. Vc não conhece a Dilma, pq só se interessa por politica em vespera de eleição. Ai vira massa de manobra de spams, planfletos apocrifos e videos mentirosos.

  36. Em que ela se destacou.
    Onde foi que ela se destacou.
    Você só conheceu Dilma agora, mas te garanto que vai esquecer daqui 1 ano ou menos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s