Globo arregou na tv paga. O que nos leva a uma pergunta nada trivial…


Em que um mundo dominado pelas grandes teles será melhor que um dominado pelas empresas de televisão brasileiras?

Uma coisa eu sei, pior que com o monopólio da Globo não pode ficar. Ou não?

Blog do Daniel Castro

Quatro ‘monstros’ vão dominar a TV paga, diz associação

Alexandre Annenberg, presidente da ABTA, em coletiva de imprensa (Foto: Divulgação)

O mercado de TV por assinatura será dominado nos próximos anos por “quatro monstros”. A expressão é de Alexandre Annenberg, presidente da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), a entidade que representa o setor.

Annenberg dá nome aos “monstros”: Oi, Telmex (Net e Embratel), Telefónica e GVT/Vivendi (operadora que ainda não oferece TV por assinatura). As quatro são empresas de telecomunicações.

O presidente da ABTA apresentou esse cenário durante entrevista coletiva nesta terça-feira (3), em que apresentou as novidades da feira e congresso da entidade, a serem realizados na semana que vem em São Paulo.

Annenberg elencou aos jornalistas os principais “desafios” da TV paga. Defendeu um novo “arcabouço legislativo e regulatório para a expansão do setor e aumento da competição”.

Em outras palavras, a ABTA, que até outro dia era radicalmente contra a entrada das companhias telefônicas no mercado de TV por assinatura, agora é a favor. A ABTA agora defende a aprovação do PL 29, que abre a TV paga para as teles. “Hoje, a legislação impede empresas de telefonia no mercado de TV por assinatura em suas áreas de concessão e limita a atuação de empresas de capital estrangeiro. Se queremos ampliar esse mercado, precisamos mudar essa legislação”, disse Anneberg.

Algumas explicações: as empresas de telefonia já estão no mercado de TV por assinatura por meio de operações de DTH, via satélite (que são autorizações). O que elas não podem é operar via cabo (que são concessões) nas áreas em que atual (a Telefónica, por exemplo, pode vender TV paga via satélite em São Paulo, mas não via cabo. A nova legislação, proposta pelo PL 29, irá permitir que as teles operem via cabo, usando infraestrutura que já possuem. A legislação atual limita o capital estrangeiro (a 49%) apenas no cabo, não no DTH.

Além da mudança na lei, A ABTA defende o lançamento de novas concorrências pela exploração de TV paga. “É necessário conceder novas outorgas. As últimas outorgas de cabo e de MMDS são de outubro de 2000”, lembrou Annenberg. Para impedir que os quatro “monstros” tomem conta de todo o mercado, a ABTA irá defender que a Anatel crie normas que permita o acesso de operadores locais, pequenos e médios (como empresas que já prestam serviços de banda larga).


Parece, mas não é

A figura dos “quatro monstros” indica uma concentração de mercado. É verdade, mas esse mercado seria menos concentrado do que o atual, em que duas operadoras (Net e Sky) detêm por volta de 70% dos 8,5 milhões de assinantes de TV paga do país.

Observe que a Sky, uma operadora de DTH, não faz parte dos quatro “monstros”. A operadora, que rompeu com a ABTA e não participará da feira e congresso da semana que vem, tende a perder mercado com a entrada das teles na TV por assinatura. Ao contrário das teles, que já estão no DTH, a Sky é a única que não pode oferecer telefonia e banda larga.

Na entrevista coletiva, Annenberg explicou que a mudança de postura da ABTA (de contrária às teles a favorável) ocorreu porque “a entrada das teles é inevitável” e porque hoje “já há condições de disputa com isonomia” entre as teles e empresas de TV paga.

Mas os próprios números de Annenberg lançam dúvidas sobre essa isonomia: enquanto as teles faturam mais de R$ 100 bilhões por ano, as empresas de TV por assinatura (graças a crescimentos fabulosos nos últimos anos, na casa dos 18% anuais) atingiram a receita de R$ 10,7 bilhões em 2009. Perto das teles, as TVs pagas, que geram 80 mil empregos diretos e indiretos, são nanicas.

A mão da Globo

O que Alexandre Annenberg não contou foi que a mudança de postura da ABTA ocorreu justamente depois que a Globo “desistiu” de ser operadora de TV paga. A Globo se posiciona agora como uma grande produtora e distribuidora de conteúdo em todas as plataformas possíveis.

A Globo já manifestou que em breve irá reduzir sua participação na Sky para apenas 7%. No mercado, dá-se como certo que após a aprovação do PL 29 ela irá transferir o controle da Net para a Embratel, subsidiária da mexicana Telmex.

Um comentário sobre “Globo arregou na tv paga. O que nos leva a uma pergunta nada trivial…

  1. Deve ser por isso que a NET ainda não desligou minha tevê a cabo, mesmo eu tendo pedido o cancelamento no dia 26 de junho! Medo da concorrência! Não quero mais essas porcarias nem de graça! Prefiro a parabólica!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s