A semelhança de Serra e Índio com a dupla McCain-Sarah Palin

A dupla Serra/Índio assemelha-se à dupla McCain/Palin

Há alguns dias tenho analisado a postura dos candidatos à presidência e dos seus vices. Quem esperava uma campanha focada em propostas e idéias, ficou decepcionado com o comportamento do Serra e do seu vice, Índio da Costa. A campanha deles soa truculenta, radical e vazia de propostas. Nas raras vezes em que propõe algo concreto, Serra mostra-se incoerente com o que ele e o PSDB sempre defenderam. Um exemplo foi a proposta do Serra de dobrar o valor do bolsa-família, um programa de transferência de renda elogiado no mundo inteiro, mas chamado de “bolsa esmola”, ou “bolsa vagabundagem” por vários políticos do partido do Serra, o PSDB, pelo DEM e por boa parte da velha mídia conservadora. Serra também assinou esses dias um compromisso de manter o bolsa família.

http://noticias.r7.com/brasil/noticias/serra-assina-proposta-de-manter-bolsa-familia-20100706.html

Ora, há poucos anos o próprio Serra descumpriu sua promessa de ficar 4 anos na prefeitura de SP caso eleito, não concorrendo a nenhum outro cargo! Como acreditar nele agora?

Outra postura de Serra que não contribui para o debate democrático, para o Brasil e para os brasileiros é o reiterado costume dele de tentar fugir de perguntas incômodas, ficar com raiva de jornalistas, tentar desqualificar quem lhe fez a pergunta, além de não responder objetivamente o que é perguntado. Um exemplo é a questão dos pedágios. Serra fica com raiva dos jornalistas que o questionam sobre os altíssimos e incontáveis pedágios pagos no estado de SP. Não raro ele pergunta de onde o jornalista é. Se é da Record ou da TV Brasil, por exemplo, são considerados inimigos. Outra estratégia dele é transferir uma outra pergunta para o jornalista, numa tentativa de desviar o assunto. Mas talvez o pior é o péssimo costume que Serra tem de fugir do debate por meio do costume retórico de atribuir o assunto que lhe é próprio ao PT. Ao ser perguntado sobre os pedágios em SP, Serra diz que é “tro-lo-ló” do PT. Oras, além de não responder à pergunta e de fugir de um assunto que é um fato objetivo de sua responsabilidade, Serra usa um discurso com onomatopéia, típico de quem quer encerrar o assunto para fugir do que é incômodo, além de ser um recurso discursivo infantilizado (crianças é que usam muito onomatopéias). Onde está o debate de idéias? Serra nem ao menos se dá ao trabalho de tentar defender com argumentos técnicos os pedágios que ele mesmo criou. O povo brasileiro quer saber se ele vai infestar o Brasil de pedágios que custam por volta de 10 reais, a cada 50 km, se ele for eleito. Aliás, para onde vai os bilhões anuais arrecadados com os pedágios? Não adianta ficar fugindo de tudo o que é perguntado, nem ficar com raiva do entrevistador. Onde está a experiência que dizem que Serra tem?

O vice do Serra, Índio da Costa, também decepciona quem espera um debate de idéias. O cara teve a coragem de propor, há alguns anos, um projeto de lei criminalizando quem desse esmolas! É uma das propostas mais elitistas e anti-pobre que já vi na vida! E agora, nos seus 5 minutos de fama como candidato a vice do Serra, faz uma acusação gravíssima afirmando que o PT tem ligação com narcotráfico e com as Farcs. Espero que o PT o interpele judicialmente por essas declarações radicais e sem provas, que nada contribuem para o debate democrático e para a melhoria de vida do povo brasileiro.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/768528-vice-de-serra-indio-da-costa-liga-pt-a-narcotrafico-e-guerrilha.shtml

É aí que chego ao título deste post. A postura da dupla Serra/Índio me lembra a dupla McCain/Sarah Palin, quando concorreram à presidência dos EUA contra o Obama. McCain tinha uma postura beligerante e radical, como Serra aparenta em seus discursos. Por sinal, até a Mírian Leitão foi alvo da ira de Serra ao questioná-lo sobre a independência do Banco Central recentemente:

Já o Índio da Costa lembra muito a superficialidade e o conservadorismo da Sarah Palin, que além de não saber o que é a doutrina Bush, teve a coragem de falar que consegue ver a Rússia do seu estado Alasca, ao ser perguntada por um repórter sobre suas qualificações em política externa. Assim como assustou a possibilidade de McCain e Palin ganharem a presidência dos EUA, também assusta a possibilidade de Serra e Índio da Costa ganharem as eleições presidenciais brasileiras. Então lembramos que essa possibilidade é cada vez mais remota e ficamos tranquilos.

2 comentários sobre “A semelhança de Serra e Índio com a dupla McCain-Sarah Palin

  1. Vander, só agora tive tempo (vcs nao tem ideia) de ler todo o post. Mas concordo integralmente como Julio, um dos melhores posts seus (talvez nao melhor que o do Ciro).

    Parabens. Bem sobre o tema, nao tenho nada a acrescentar é isso ai. O Indio é a Palin do Serra. Isso nos diz muito sobre o Serra.

    Pelamordedeus gente, alguem imaginou o Brasil com o Indio no poder qdo o Serra for viajar pro exterior?

    Acho que o Serra vai pro vale-tudo, jogando no lixo o que resta da sua biografia. E isso nos leva à seguinte pergunta: – Quem liderará a oposição no pós-Serra?

    Resp.: Aécio Neves.

    Tenho um post no rascunho em que me reencontro (parcialmente) com o Aécio, pq politicamente foi genial. Vai ser para o PSDB o que o Lula se tornou para o PT.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s