Dilma no Roda Viva

A candidata à presidência pelo PT Dilma Rousseff participou nesta segunda-feira do programa Roda Viva, da TV Cultura. Segue um resumo dos principais assuntos abordados pela candidata no programa.

* Educação. Dilma reconheceu os avanços do governo Lula na área, como o piso salarial nacional dos professores, o Prouni e a construção das escolas técnicas. Ela disse que pretende avançar no ensino profissionalizante por meio da construção de novas escolas técnicas (tendo como meta que haja uma escola técnica em cada cidade com mais de 50 mil habitantes no Brasil). Além disso, Dilma defendeu maiores investimentos na formação dos professores, citando que o ideal é que cada professor de ensino fundamental e ensino médio tenham ensino superior completo. Defendeu ainda a atualização acadêmica dos professores.

* Economia, juros e Banco Central. Dilma afirmou que não faz sentido o Brasil adotar a mesma receita para combater os efeitos da crise financeira que os países desenvolvidos vêm adotanto. Ela defendeu a autonomia operacional do Banco Central, com manutenção do status ministerial ao presidente do Banco Central. Dilma afirmou que o Brasil caminha a passos céleres para a redução dos juros
e disse que para reduzir os juros de forma sustentável, o Brasil tem que continuar a reduzir a dívida líquida/PIB e o déficit nominal, além de continuar na trajetória de crescimento do PIB a uma média de 5,5%. A candidata descartou, no curto prazo, a hipótese de queda repentina dos juros em seu governo, pois com a atual conjuntura internacional seria
uma temeridade fazer isso.

* Impostos, competitividade e investimento. Dilma defendeu a desoneração de investimento e da folha de salário, além da uniformização do ICMS dado em um mesmo produto em todo o país. Ela defendeu ainda a diminuição e simplificação da carga tributária sobre o investimento (visando, dentre outros fatores, aumento da competitividade) e uma maior proporcionalidade da tributação.

* Distribuição de renda. Dilma afirmou que no governo Lula teve início um processo de distribuição de renda, em boa parte devidos aos programas sociais como Bolsa Família. Segundo ela, a renda dos ricos cresceu, mas a renda dos pobres cresceu a ritmo chinês nos últimos 8 anos. Além disso, Dilma enfatizou que temos que tirar da pobreza os que ainda estão nela, afirmando que a meta dela é erradicar a miséria até 2014 (considerando que estão na miséria os que ganham até um quarto de salário mínimo por mês).

* Saúde. Dilma disse que é um dos desafios que o país enfrenta, defendeu o programa de saúde da família e disse que a CPMF não volta, mas enfatizou que a queda da CPMF foi uma grande perda para a saúde, lembrando as palavras do ex-ministro da saúde Adib Jatene.

* Reforma política. Dilma defendeu a reforma política, com voto em lista e fortalecimento dos partidos, que seria realizada por uma constituinte específica. Defendeu também a
transparência nas doações eleitorais e o financiamento público de campanha.

* Lula. Dilma afirmou que o presidente sempre será uma das pessoas mais importantes desse processo, diz que deseja os conselhos do presidente, mas que crê que a atuação do Lula se
dará como ex-presidente.

* Aborto. Dilma não acredita que uma mulher seja a favor do aborto, mas defende que a questão seja tratada como assunto de saúde pública, que permita a mulher pobre fazer o tratamento na rede pública, pois não é possível que mulheres ricas possam ir a clínicas e mulheres pobres usem  métodos caseiros e perigosos como agulha de tricô.

* Experiência eleitoral. Sobre a questão do poste, levantada pelos entrevistadores, Dilma afirma que possui bastante experiência administrativa. Citou a sua presidência no Conselho da Petrobrás, sua atuação na secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul, e sua atuação na área de energia como ministra. Ela concordou que não possui experiência eleitoral, mas afirma ver isso como vantagem, devido ao quadro atual de grande desgaste no quadro político brasileiro. Dilma entende que muitos queiram dizer que ela é um poste, mas isso não a torna um poste.

* Homossexuais. Dilma afirma ser a favor da união civil para pessoas do mesmo sexo. Ela fez questão de tratar o assunto separadamente do assunto do casamento, que é uma questão religiosa. Disse que direitos civis, como direito à herança e à aposentadoria, devem ser reconhecidos civilmente.

* Oposição. Dilma afirma que numa eleição deixamos claro as diferenças entre os políticos e seus projetos. Mas ninguém governa se não for para todos. Ela comentou que, se a oposição não for raivosa, dá para governar com todos os partidos.

2 comentários sobre “Dilma no Roda Viva

  1. Sim, está no YouTube. No Nassif de dia 29 há links já prontos, mas acho que no próprio site do Roda Viva também.

    Vander, acho que a “temeridade” que Dilma mencionou seria baixar a meta de inflação. Ao não baixar a meta de inflação abre espaço para redução de juros e desvalorização cambial, ainda que lentas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s