O fisiologismo dos outros


O engraçado nessa história toda é que a aliança fisiologica é a da Dilma. O partido que ocupou a máquina foi o PT. Quem está prestes a instalar uma revolução burocrática-comunista é a esquerda. E a tão propolada “moral”? E a “ideologia”? E as bases “programáticas” da aliança?

Fala sério. A hipocrisia da oposição e da mídia não tem limites. A quem eles querem enganar? Como dizem, é qdo a situação fica crítica, é que vc diferencia os homens dos meninos. O DEM/PPS sob o risco de ser extinto já no pós-2010 desnudam essa relação e trazem a tona a grande verdade que a mídia quis por dois mandatos inflingir ao PT.

Fisiologismo, só existe qdo se trata das esquerdas e das coalizões (necessárias) que monta pra tentar governar. Principalmente se não quiser “subornar” os barões da mídia comprando assinaturas de jornais e revistas semanais para “melhorar” o ensino médio. Ups, no bom tucânes: “uso pedagógico de jornais na sala de aula”. Entendo. Na minha época meus professores tentavam melhorar o ensino fazendo os jovens e crianças ler livros.

Sei. Sério, é só eu que acho esses caras uns hipócritas?

DEM ensaia ultimato a Serra – Eleições – iG

DEM ensaia ultimato a Serra

Cesar Maia diz que o partido até aceita que o vice do tucano não seja um democrata, mas, em troca, vai querer compensações

Flávia Salme, especial iG Rio de Janeiro | 15/06/2010 22:38

Enquanto o candidato à Presidência José Serra (PSDB) assistia no Rio de Janeiro o primeiro jogo do Brasil na Copa, o ex-prefeito Cesar Maia (DEM), em entrevista ao iG, fez um alerta ao tucano. Disse que se a escolha do vice na chapa não privilegiar um nome do Democratas, Serra, se eleito, vai ter que encontrar uma forma de compensar a legenda.

“Se não for uma pessoa do DEM, (Serra) vai ter compor crédito e débito. O crédito é o DEM estar no Palácio Jaburu (residência oficial do vice-presidente)”, condicionou. “Veja o caso do Marco Maciel. Quando ele era vice do FHC, a gente ia lá e reclamava, o partido todo. Tínhamos uma interlocução direta no poder. O Marco, com aquele jeito discreto, indicou o procurador-geral da República, o secretário da Receita Federal, o presidente da Caixa Econômica federal, fora os ministros, Minas e Energia e tal. Se não for assim, o partido vai conversar com quem?”, questionou.

Cesar Maia concorre ao Senado em uma aliança com os tucanos para eleger o deputado federal Fernando Gabeira (PV) ao governo do Rio. Questionado sobre o possível “débito” que o DEM cobraria de Serra caso o candidato a vice seja escolhido em outro partido da coligação PSDB-DEM-PPS, Maia se esquivou. Disse apenas que a mobilização em torno da candidatura não será a mesma que seria com um vice da legenda.

“Obviamente que a não escolha do DEM terá que ser muito bem pensada. (…) Se não escolher, nenhum problema, estamos na campanha”, assegurou. “Agora, a reação não será a mesma. Depois de eleito, nós vamos ver os espaços que o DEM contribuirá no governo dele”, falou.

De acordo com Cesar Maia, que é pai do presidente nacional do Democratas, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), o partido não está impondo um candidato específico. Só quer que seja da legenda, para que os militantes da sigla se engajem na candidatura tucana à Presidência.

“A posição do DEM é: nós temos milhares de militantes, alguns com mandatos, outros sem. Fique à vontade, escolha quem quiser. Não estamos insistindo em nenhum nome”, assegurou. “Qualquer escolhido do DEM, para nós, será mobilizador. Falo isso porque de vez em quando encontro com presidente do DEM. O Rodrigo se nega a tratar desse assunto, impôr uma escolha. É do Serra, mas, entre milhares de militantes, escolha um”.

Fogo amigo

Maia, que já havia criticado a demora de José Serra em se apresentar como candidato à Presidência, culpa agora o marqueteiro do tucano, Luiz Gonzalez, pelo atraso na escolha do vice.

“Atrasar o anuncio do vice é um equívoco. Não do Serra, mas do marqueteiro dele, que o quer sozinho nas fotos, e está pedindo que ele retarde a escolha”, criticou. “A escolha do vice produz mobilização”.

Minutos antes da estreia da Seleção Brasileira na Copa, Cesar Maia classificou como “erro de estratégia” a visita que José Serra fez ao Rio para assistir a disputa. O tucano acompanhou o jogo ao lado da presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, que também é vereadora carioca pelo PSDB. Maia disse que fez o alerta a interlocutores do candidato.

“Eu falei para o Márcio Fortes que acho um equívoco ele vir ao Rio assistir o jogo. É uma exposição radicalmente desnecessária”, disse. “A assessoria dele pode ter analisado que a probabilidade de dar um azar contra a Coréia do Norte é zero. Não é zero, é 0,0000001%, mas existe. E se esse troço acontece, com que cara que eles ficam? A imprensa vai estar lá e pedir a opinião dele sobre o jogo. Isso o Lula, que está com 85% de aprovação, tudo bem, pode falar qualquer porcaria que fica por isso mesmo. Agora, um candidato, como vai dizer isso?”, ponderou.

Cesar Maia disse que enquanto Serra se expõe desnecessariamente, a candidata do PT, Dilma Rousseff, acerta em viajar para o exterior.

“Ela precisa fazer imagens com lideranças internacionais para usar na campanha. A mídia critica, mas ela está certa. O Serra já tem as dele”, opinou. “Ele tinha de fazer campanha indoor, ou seja, conversar com lideranças da coligação internamente, e promover os ajustes na campanha, mobilizar as bases”, finalizou.

8 comentários sobre “O fisiologismo dos outros

  1. Incrível essa bola fora do C. Maia. Eu ainda não pus o iG nos meus favoritos (vc acha que deveria?) por isso não vi. Seria texto para debater no Nassif, no Viomundo e no Cidadania também.

    Quer dizer, bola fora em deixar vazar que a oposição é dividida e fisiológica. Mas ele está certo em constatar que não faz bem pra campanha do Serra não ter um vice da base aliada.

    1. O Ultimo Segundo é um dos melhores agregadores de noticias, pega de todo mundo. Mas, o site é um lixo. Se usar o Google Reader, é melhor só ler lá, o que sai nas outras agencias (Folha, Estado, Globo, etc). E quem gosta de politica não pode deixar de acompanhar o Congresso em Foco.

      Tenho a impressão que não foi bola fora não. O DEM sabia que a definição seria nos proximos dias e mandou um recado, forte, pro Serra.

      Tanto que o Sergio Guerra já apareceu dizendo que a vice é do DEM.

      Então funcionou né?

      1. Bom, eu contava com o S. Guerra como vice. Então funcionou pro DEM. Mas fazer negociação interna usando a imprensa como pombo-correio continua não sendo legal…

      2. Mas é pra entender? rsrs.

        Não lembro em que post vc falou de Ciro e Marina, comento aqui.

        Acho que vc tem razão, eles estão indo mais pro centro mesmo.

  2. Falcões do serrismo (FERNANDO DE BARROS E SILVA)

    “Ficou estabelecido por aí, nos ares do tempo, que os petistas abrigam cupinchas, e os tucanos têm assessores; que o PT aparelha, e o PSDB emprega; que um, quando vence nas urnas, põe a democracia em risco; que a vitória do outro exprime a saúde da democracia contra a tara totalitária do primeiro. A lista é vasta…. e tediosa.”

    1. É a primeira coisa (que eu me lembre) que F B Silva escreve que eu achei pertinente.

      Mas isso (esse pensamento) está encolhendo cada vez mais, defendendo-se no “Forte de SP de Piratininga”.

    2. Que dia foi isso Alexandre? Não estou lendo jornal (foco, foco, rs). Não falei que tem muita coisa estranha rolando dentro daquele aquario?

      Deve ser os numeros que o call center passa pra eles.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s