Politicometro

Bem só pra quem já veio aqui e fez o seu teste de posicionamento político no post The Political Compass (cujo site é em inglês). Saibam que a Veja colocou um no ar. Vá lá e faça o seu teste. O meu resultado, bem, o de sempre.

6 comentários sobre “Politicometro

  1. O teste da veja é bizonho. Especialmente com a primeira pergunta.

    Anyway, fiquei no mesmo quadrante de sempre. Por sinal, é praticamente a mesma figura que a sua, Fcosta. Acho que não tem gradação não.

    No political compass, fui ainda mais para a esquerda (7,38), e continuo muito pra libertarian(6,00).

  2. Bisonho indeed. É só ver quem ajudou a formular as perguntas. Só postei pra'queles que não foram no Political Compass por causa da limitação linguistica.

  3. Oioi. A AnaLú (do blog do Nassif) uma vez me deu o link do original em inglês. Eu fiquei no meio do quadrado inferior esquerdo. No original há a análise de vários políticos influentes. Eu fiquei perto da posição de Nelson mandela e Dalai Lama. Muito curioso.

    Eu combinei com ela fazermos uma tradução/adaptação ao Brasil. Esse trabalho será depois das eleições. Alguém se habilita a formar um grupo para tal?

    Nossas religiões principais são diferentes das dos EEUU, isso faz diferença. A história político-econômica também é diferente. Um exemplo : no Brasil há pouca discussão sobre porte de armas e isso leva a conflitos de opinião nos EEUU.

    Tirando os fatores culturais, acho que há duas falhas principais:

    – falta da visão “tempo” (ou arcaísmo). Muitas soluções antigas da esquerda, não se aplicam, como às vezes pensamos, a problemas novos. (As soluções da direita raramente se aplicam, também…)

    – falta da visão “nacionalismo”. Existe direita antinacionalista (globalizadora neoliberal) e direita nacionalista (fascista e às vezes estatista). Existe esquerda antinacionalista (internacionalista) e esquerda nacionalista.

    Isso são exemplos do que o trabalho pode abordar…

  4. Uai cara, o link do original em inglês está no post “The Political Compass”. Realmente tem “falhas”. Mas vc tem que primordialmente, considerar que é preciso simplificar um pouco pra poder fazer isso funcionar.

  5. Ow! cliquei agora. Que coincidência, minha posição é muito parecida com a sua (ficar perto do Mandela e Dalai Lama). Coincidência nada, né?

    Sim, concordo. Temos que simplificar (fazer mais curto e menos repetitivo), mas insisto em colocar coisas novas também. O problema que vc cita em outro post, sobre o “velho mundo” se intrometendo na ecologia do “novo mundo” não pode ficar nesse mapa bidimensional. Acho mesmo necessária uma terceira dimensão.

    Tô sem coragem de clicar em sites da veja.com Você que fez o teste, está parecido com o original, bem traduzido, adaptado ao Brasil, etc?

    Temos que tomar cuidado com os termos. Liberal nos EUA é como libertário, indica o pessoal (democratas, intelectuais, artistas) mais inclinados para o social, diplomacia, direitos civis. No Reino Unido a palavra liberal é como no Brasil, usada no sentido da economia, de “total liberdade econômica para fazer negócios”. Apesar de que lá o partido liberal ficou no centro-centro.

  6. Em tempo : no teste da veja colocaram liberal no sentido de libertário. E nos jornais o que mais vemos é liberal no sentido de privatista, gestão terceirizada.

    Há mais um sentido que não conto hehehe.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s